Institucional > FIEP

Guarapuava quer Agência de Desenvolvimento e Parque Tecnológico

Empresários, prefeituras e entidades da sociedade civil planejam estratégias para a implantação de projetos que contribuam com a expansão econômica da região de Guarapuava

Setor industrial, prefeituras e entidades da sociedade civil planejam estratégias
para a implantação de projetos que contribuam com a expansão da economia regional

Empresários e representantes de instituições ligadas ao setor industrial do Centro Sul do Paraná pretendem aprimorar a Agência de desenvolvimento de Guarapuava e criar um Parque Tecnológico para atender os municípios na região. Estas propostas foram apresentadas no dia 31 de maio, durante reunião promovida pelo Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná.
“Somente com a união das forças, o setor industrial, comércio e serviços poderão agir de maneira conjunta para o crescimento da região Centro Oriental”, diz o presidente do Sistema Fiep, Rodrigo da Rocha Loures. O encontro, realizado em Guarapuava, é um desdobramento Congresso Paranaense da Indústria, que aconteceu em dezembro do ano passado, em Curitiba, no qual foram debatidas propostas para a construção de projetos de desenvolvimento industrial para o Estado, do ponto de vista setorial e regional.
Segundo o coordenador regional do Sistema Fiep, Célio Teixeira Cunha, para viabilizar a criação de uma agência será formado um comitê com sete integrantes do setor industrial, prefeituras da região e instituições de classe. A agência irá focar temas relacionados modernização industrial, políticas para agregar valor à produção da pequena produção agrícola, potencializar cadeias de produção regionais (Arranjo Produtivo Local), ampliação de serviços para a formação de mão-de-obra, entre outros temas.
Também está previsto o desenvolvimento de um projeto de criação de um Parque Tecnológico. O estudo e a conceituação do projeto ficará ao encargo do corpo acadêmico da Unicentro.
A região reúne 1.177 indústrias, sendo que o setor mais forte é a fabricação de Produtos de Madeira (com 367 empresas), que responde por 31% da produção paranaense do setor. Outras atividades de destaque são: Alimentos e Bebidas e Fabricação de Produtos de Metal.

About Author