Institucional > FIEP

Programa ensina como utilizar corretamente os alimentos

Cozinha Brasil é coordenado pelo Conselho Nacional do Sesi e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome e no Paraná tem apoio do Sistema Fiep

Estabelecer uma nova cultura na alimentação dos brasileiros através da reeducação alimentar, do barateamento da comida e do correto aproveitamento dos alimentos. Esses são os objetivos do Programa Sesi Cozinha Brasil – Alimentação Inteligente, segundo Jair Meneguelli, presidente do Conselho Nacional do Sesi, que participou nesta terça-feira, na Federação das Indústrias do Estado do Paraná, em Curitiba, do lançamento do programa no Estado. “Hoje cerca de 30% dos alimentos são jogados fora no Brasil. O programa não vai resolver o problema da fome no País, mas vai ajudar na reeducação alimentar, e ensinar a população a aproveitar integralmente os alimentos”, ressalta Meneguelli.

Segundo Meneguelli, o programa, que é coordenado pelo Conselho Nacional do Sesi e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, vai atender 124 mil brasileiros até 2006. Para isso, o Cozinha Brasil conta com 27 cozinhas móveis, instaladas através de parcerias com empresas e com as federações das indústrias. “Mas podemos fazer ainda mais. O propósito é firmar mais parcerias com a iniciativa privada para aumentar o número de caminhões-escola em todos os Estados”, diz.

De acordo com Rodrigo da Rocha Loures, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), o Cozinha Brasil pode melhorar também a qualidade de vida das pessoas. “Ter uma alimentação saudável, com o equilíbrio certo de nutrientes e sabor, é uma questão de cidadania. Ao mesmo tempo em que a comunidade aprende a aproveitar os alimentos, está aprendendo a reduzir o desperdício”, afirma.

Diones da Cruz, aluno de uma das primeiras turmas do Cozinha Brasil no Paraná, avaliza a afirmação. “A gente joga muita comida fora e esse curso está me ensinando a como aproveitar tudo o que tem em uma fruta, em uma verdura. Isso vai ajudar também no bolso da gente que não tem muito dinheiro”, afirma. Para a dona de casa Edna Maurícia de Jesus, cada aula é uma descoberta. “Eu nunca imaginei que poderia fazer um bolo com casca de banana ou de abacaxi. Estou aprendendo até a ter mais higiene para preparar os alimentos”, disse.

Os cursos do Cozinha Brasil têm duração de uma semana e são direcionados para comunidades carentes, mas podem ser feitos por qualquer pessoa que tenha interesse em aprender as receitas e a prática da alimentação saudável e sem desperdícios. No Paraná, as primeiras aulas começaram na segunda-feira (1º). São três turmas para educação alimentar e uma turma para o curso de multiplicadores. São 105 alunos, todos moradores da Vila Torres.

O caminhão escola já tem compromissos agendados até o final do ano. Em agosto os cursos serão ministrados para a comunidade Borda do Campo, em Quatro Barras. Estará presente também no Ação Global, em cursos para Cidade Industrial de Curitiba, e na Prefeitura de Guairá, em setembro. No mês de outubro, o programa segue para Toledo e Maripá. Em novembro será a vez de Dois Vizinhos.

O Cozinha Brasil atenderá também as demandas de empresas e prefeituras que quiserem implantar os cursos para funcionários e comunidades. Os interessados devem procurar as unidades do Sesi de sua cidade.

About Author