Institucional > FIEP

Paraná leva orgânicos aos EUA e Japão

Empresas do programa Orgânico Brasil promovido pela Apex, em parceria com o Sistema Fiep e o IPD, participam em setembro da feira de orgânicos Biofach em Tóquio e em Washington

A partir do dia 18 de setembro, produtos orgânicos paranaenses e de outros cinco estados brasileiros serão apresentados em duas das maiores feiras de produtos orgânicos do mundo: a Biofach Tóquio (Japão) e a BioFach Washington (EUA). Estarão presentes nestas feiras vinte empresários brasileiros que integram o programa Orgânico Brasil, coordenado pela Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com o Instituto Paraná Desenvolvimento (IPD) e o Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

A BioFach é uma feira internacional que surgiu em Nuremberg, na Alemanha, e tem como objetivo promover a presença de alimentos orgânicos no mercado europeu. Atualmente o evento é realizado em vários países do mundo, com destaque para as edições América, em Washington e Tóquio, no Japão.

“É a estréia do programa Orgânico Brasil, lançado em junho na Fiep. É o primeiro resultado de um programa que busca ampliar e estimular a cadeia produtiva do setor orgânico brasileiro”, informa o presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures.

Para as duas feiras, os empresários irão levar, por exemplo, barras de cereais, filé de tilápia, mel e seus derivados, café e feijão. Todos contarão com o Selo Organic Brazil, que identifica produtos orgânicos que já foram certificados quanto a sua origem e produção.A primeira feira acontece em Tóquio, Japão, no dia 18 de setembro. Depois será a vez do encontro em Washington, nos EUA, dia 21.

O coordenador do programa Orgânico Brasil, Ming Liu, explica que projeto visa ampliar a produção de alimentos orgânicos, que atualmente cresce no Brasil na média de 30% ao ano e remunera até 25% mais os produtores orgânicos, em relação aos convencionais. A intenção é crescer mais de US$ 6 milhões este ano.

A qualidade dos produtos é uma estratégia para conquistar os participantes das feiras. Em função disto, os produtos que serão levados pela Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e por São Paulo nas duas feiras internacionais chegam com a certificação correta e poderão ser consumidos e comercializados, durante a realização dos dois eventos. No Japão, é requerido o JAS e, nos EUA, o USDA.

Com recursos de US$ 1,8 milhão, o programa de produtos orgânicos está adequando micro, pequenos e médios empresários na produção de diversos produtos, como cana, cachaça, açúcar mascavo, soja, frutas, hortaliças, mandioca, milho, arroz, café, erva mate, feijão, granolas, geléias, sucos e óleos. O programa Brasil Orgânicos pretende atingir ainda este ano um universo de quase 100 empresas, visando a geração de 180 novos postos diretos de trabalho e 1.200 indiretos.

Hoje, mais de 120 países produzem alimentos orgânicos, com destaque para Austrália, Estados Unidos, Alemanha e Argentina, gerando renda bruta superior a US$ 25 bilhões. No Brasil, existem 300 mil hectares plantados, sendo produzidos mais de 30 tipos de produtos. O Paraná é o principal estado produtor. A maior parte dos produtos nacionais – cerca de 85% – se destina ao abastecimento do mercado externo. O país exporta hoje cerca de US$ 5,22 milhões.

Paraná – Para ampliar as exportações no Paraná, serão realizadas uma série de reuniões para selecionar produtores paranaenses a participar da versão América Latina da BioFach, que acontece de 16 a 18 de novembro, no Rio de Janeiro. A seleção dos produtores será feita este mês, durante uma série de reuniões em sete cidades paranaenses: Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Guarapuava e Pato Branco.

About Author