Institucional > FIEP

Quatro empresas paranaenses recebm Prêmio CNI

Será entregue nesta terça-feira (25), na sede da Firjan, no Rio de Janeiro, o Prêmio CNI, um reconhecimento a empresas e emprésarios que investem em inovação. Entre os premiados estão quatro empresas do Paraná

Quatro empresas do Paraná estão entre as vencedoras do Prêmio CNI 2005. A Kraft Foods Brasil foi a primeira colocada na categoria Desenvolvimento sustentável, na modalidade gestão ambiental. Na categoria Parcerias para Inovação, a Cristófoli Equipamentos Biossegurança foi a primeira colocada na modalidade Instituto de pesquisa, enquanto Herbarium Laboratório Botânico e Seccional Brasil foram a segunda e terceira colocadas na modalidade Redes de pesquisa. Os vencedores receberão o prêmio nesta terça-feira (25), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), às 18h.

Promovido pela Confederação Nacional da indústria (CNI), o prêmio é um reconhecimento às empresas e empresários que investem na inovação, na criatividade e na preservação dos recursos naturais como estratégia de aumentar a produtividade e a competitividade da indústria brasileira. A premiação acontece no final de outubro em local ainda a ser definido.

Para a empresa premiada, representa o reconhecimento de um trabalho de dedicação e pesquisa de vários anos. É o caso da Seccional, da região de Curitiba, que há 30 anos investe no desenvolvimento de tecnologia em parceria com instituições de pesquisa. Foi valorizando profissionais inovadores que esta fabricante de estruturas verticais para telecomunicações, transmissão de energia e iluminação registrou a patente em vários países de uma solução mais econômica em torres, envolvendo a tecnologia do vácuo. “Agregamos 23 pesquisadores à nossa rede, entre contratados e parceiros”, conta o diretor, Paulo de Abreu Jr. O resultado é visível: a Seccional viu seu faturamento aumentar em 215% desde 2003.

Já a Herbarium atua no setor de medicamentos fitoterápicos elaborados a base de plantas medicinais, suplementos alimentares e cosméticos. É hoje uma das maiores empresas nacionais no ramo de fitoterápicos, com distribuidores em todo o Brasil, exportando seus produtos para diversos países. Trabalha com metodologias de produção que obedecem as normas rígidas de boas práticas de fabricação e se destaca pela inovação em lançamentos, obtendo grande parte de seu faturamento por meio deles. A empresária Magrid Teske também foi premiada este ano com a Medalha do Conhecimento, concedida pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, em parceria com CNI e Sebrae.

Da agrícola cidade de Campo Mourão, noroeste do Paraná, vem um exemplo de superação. Áter Cristófoli, fabricante de autoclaves odontológicos, investe há 14 anos na atração de engenheiros e pesquisadores que qualifiquem seus produtos. Hoje ele tem contratos com o exterior e gerencia um centro de pesquisa e desenvolvimento criado por ele, a Fundação Educere, que já incubou e colocou no mercado nove empresas da área de saúde. “Tudo saiu da necessidade”, ele lembra. “Se eu não fomentasse a pesquisa de base tecnológica, não teria chance de continuar a empresa”, diz este técnico que já firmou parcerias com Senai, Sebrae, CNPq e Finep. Uma empresa que nasceu pequena e hoje tem faturamento anual de R$ 15 milhões, empregando 170 pessoas entre a Cristófoli Biossegurança e a Fundação Educere.

E o primeiro lugar em Desenvolvimento Sustentável, entregue à multinacional Kraft Foods, se refere à realidade do Complexo Industrial de Curitiba, antes e depois da implantação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA). As melhorias implementadas, como o sistema de coleta seletiva (madeira, óleos lubrificantes, lâmpadas, embalagens etc), os benefícios obtidos com a certificação da ISO-14001 e o programa de redução de energia, gás e água foram alguns dos itens decisivos para a conquista do prêmio.

Em 2004, o Paraná teve três indústrias entre as premiadas. Os vencedores foram: Caltec Química Industrial (Furquim Bezerra e Cia Ltda); Flexiv Móveis e Sadia, de Toledo, que ficaram com os primeiros lugares, respectivamente, nas categorias Qualidade e Produtividade, Design, Ecologia e Interação Universidade-Indústria.

About Author