Institucional > FIEP

Região dos Campos Gerais discute política ambiental

Conferência Regional do Meio Ambiente, realizada em Ponta Grossa, discute política ambiental para região

Criação de conselhos municipais de meio ambiente, repasse dos valores de multas ambientais para os municípios, criação de um fórum permanente de meio ambiente, inclusão da educação ambiental e reciclagem na grade curricular do ensino médio e fundamental. Essas foram algumas das propostas elaboradas durante a Conferência Regional do Meio Ambiente, realizada nesta quinta-feira (10), em Ponta Grossa. O encontro reuniu cerca de 150 representantes de entidades não-governamentais, poder público, sindicatos e associações de 18 municípios dos Campos Gerais. Até o final do mês, mais sete cidades do Estado promovem discussões semelhantes.

Todas as sugestões levantadas nas Conferências Regionais serão discutidas e sistematizadas num só documento durante a II Conferência Estadual do Meio Ambiente, que acontece entre os dias 25 e 27 de novembro em Curitiba. Esse texto será apresentado por representantes do Estado na Conferência Nacional, que acontece em dezembro. A CNMA terá como tema “Políticas Ambientais Integradas e o Uso Sustentável dos Recursos Naturais” e servirá para que o Governo Federal defina as linhas da gestão ambiental no Brasil nos próximos anos.

Segundo o chefe regional da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) e coordenador do encontro, João Henrique Portela, a conferência teve bom resultado. “É a forma que o governo encontrou de aumentar a proximidade da população na elaboração da política ambiental do país”, acredita. Para o coordenador regional da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) e presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Ponta Grossa (CDesponta), Jarbas Goes, o município ocupa posição de destaque no cenário das discussões ambientais. “A atividade industrial é a que está mais ligada à discussão sobre o meio ambiente. Como nós temos um dos maiores parques industriais do Estado, não podemos ser apenas coadjuvantes; precisamos ser atores ativos, debatendo e levando nossas posições para a Convenção Estadual e a Nacional”, defende.


Histórico

A primeira edição da Conferência do Meio Ambiente aconteceu em novembro de 2003 e mobilizou mais de 65.000 participantes em todo país. Como resultado foram elaboradas 659 propostas. Algumas já foram colocadas em prática, como por exemplo o Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia e a criação de novas unidades de conservação em todo território nacional.
Outra ação que também foi aprovada na I CNMA é a gestão compartilhada do meio ambiente, com a implantação das Comissões Tripartites, envolvendo Estados, Municípios e Governo Federal na articulação de ações e políticas integradas.

About Author