Institucional > FIEP

Bituruna

Clínica Tecnológica começa nesta terça

Clínica Tecnológica começa nesta terça


Dois especialistas em madeira e esquadrias atenderão as mais de 200 empresas do Arranjo Produtivo Local na região Sul do Paraná em consultoria voltada para a melhoria de processos e produtos


Começa nesta terça-feira (4), em Bituruna, na região Sul do Paraná, a Clínica Tecnológica da Madeira e Esquadrias. Promovida pelo Senai Paraná, por meio da Rede de Tecnologia do Paraná (Retec), a Clínica levará às mais de 200 indústrias que compõem o Arranjo Produtivo Local (APL) da Madeira e Esquadrias da região Sul dois especialistas da área que prestarão consultoria voltada para a melhoria de processos e produtos de base florestal até esta quarta-feira (5). A abertura do evento ocorrerá às 17h15, na Câmara Municipal de Bituruna, município que fica a 317 quilômetros de Curitiba.


PhD em Engenharia Florestal na área de Concentração e Manejo Florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Roberto Pedro Bom atenderá o público através de palestras e de consultorias individuais a empresas da região. Pedro Bom atua há mais de 20 anos como administrador florestal em diversas regiões do país (florestas tropicais, de pinus, eucaliptos e araucária). Neste período, desenvolveu técnicas de planejamento, controle de produção e custos, proteção, exploração, transporte e comercialização de produtos florestais.


Além dele, a Clínica ofertará também a consultoria do alemão Uli Bohmerle, do Senai Paraná. Perito integrado ao Ministério da Economia de Baden-Württemberg e professor da Escola Técnica da Madeira em Stuttgart, o consultor técnico alemão desenvolveu atividades de marcenaria em diversas empresas. Bohmerle tem experiência na fabricação de móveis e na gestão da produção e de projetos.


Na abertura do evento, na terça-feira (4), a representante do Sebrae Curitiba, Rosângela Maria Angonese, apresentará o plano de trabalho 2007/2008 do Sebrae/Senai para o APL. Após a apresentação, Pedro Bom ministrará palestra sobre o tema Reflorestar é investimento? e Bohmerle sobre Madeira e Água – Fundamentos da Secagem da Madeira. Depois das palestras, Pedro Bom e Bohmerle atenderão as empresas durante a Clínica Tecnológica sobre o tema Técnicas de Medição – Parâmetros da Secagem da Madeira. As consultorias prosseguirão na quarta-feira (5), das 8h30 às 18 horas.


Além do Sistema Fiep, por meio do Senai e da Retec, e do Sebrae Paraná, apóiam o evento o APL da Madeira e Esquadrias de União da Vitória (PR) e Porto União (SC), a Rede APL Paraná, a Associação Comercial e Industrial de Bituruna, a Prefeitura e a Câmara Municipal de Bituruna.


1.º lugar – De acordo com o secretário executivo do APL da Madeira e Esquadrias, João Ademir, o pólo formado pelas indústrias da madeira da região Sul do Paraná e de Porto União, em Santa Catarina, município vizinho a União da Vitória, ocupa o 1º lugar no ranking nacional da produção de esquadrias de madeira, fabricando 208 mil unidades por ano. A produção de portas e janelas da região representa 20% da nacional, atingindo a marca de 1,5 milhão de peças produzidas ao ano.


O potencial da região na produção de portas, janelas e esquadrias de madeira e na geração de renda e empregos motivaram os empresários a formar o Arranjo Produtivo Local (APL) da Madeira de União da Vitória, que completou dois anos em março passado.


No total, o APL conta com mais de 200 empresas, entre fábricas que processam a madeira bruta, serrando ou laminando, fábricas de compensados, portas e janelas, entre outras, que geram mais de 5 mil empregos diretos, e que se destacam pela qualidade e o alto nível de tecnologia empregada em seus processos.


O Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) – por meio do Senai, do IEL e do Sesi – apóia o APL. “As ações incluem mobilização do setor industrial, oferta de serviços, consultorias e programas de desenvolvimento tecnológico e coordenação de planejamento estratégico, além de participação na governança dos APLs”, afirma a coordenadora da área de APLs do Sistema Fiep, Cristiane Stainsack.


As empresas do APL produzem anualmente 1 milhão de portas, 240 mil m3 de painéis de madeira e 197 mil m3 de madeira serrada. O principal mercado consumidor dos produtos é São Paulo, sendo que 55% das janelas, 45% das portas, 44% de batentes e arcos, e 26% dos compensados são vendidos para clientes daquele Estado. A comercialização dentro do Paraná fica em segundo lugar e, em terceiro, Santa Catarina, Estado comprador de serrados, laminados e móveis.


Serviço
Clínica Tecnológica da Madeira e Esquadrias
Data: dias 4 e 5 de setembro, terça e quarta-feira
Local: Câmara Municipal de Bituruna
Endereço: Rua Oscar Gaeryer – Centro – Bituruna (PR)
Mais informações: (42) 3523-5550 ou (41) 3271-9366 e www.pr.senai.br/clinicatecnologica

About Author