Institucional > FIEP

Construindo o Futuro

Aprovação de 90% garante prorrogação do programa para 2008

Aprovação de 90% garante prorrogação do programa para 2008

Iniciativa que visa melhorar a competitividade do setor da Construção Civil quer ampliar em 1.200% o número de empresas atendidas no próximo ano

O programa Construindo o Futuro, que visa melhorar a competitividade do setor da Construção Civil, será prorrogado e ampliado em 2008. A previsão é que o número de empresas atendidas aumente 1.200%. O anúncio foi feito na noite da última segunda-feira (17), em Curitiba, pelos parceiros do programa, entre eles o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (Sinduscon-PR), Senai e Sebrae.
A continuidade do Construindo o Futuro e sua expansão foram definidas após pesquisa que revelou um nível de satisfação dos participantes de 89% e o aumento médio de 12% na margem de lucro das empresas que fizeram parte do programa nos últimos dois anos.
 “A meta para 2008 é estender o Construindo o Futuro para 1.550 empresas de todo o Paraná, sendo 550 em Curitiba, Região Metropolitana e Centro Sul e 1 mil em 49 municípios das demais regiões do Estado”, disse o consultor do Sebrae, Edvaldo Pires Correa, que em 2007 atuou como gestor do projeto. Neste ano, o Construindo o Futuro atendeu 40 construtoras e 74 fornecedores e prestadores de serviço de Curitiba e Região Metropolitana e região Centro Sul do Paraná. Ao todo, cerca de 400 trabalhadores foram capacitados em programas operacionais e gerenciais.
Desafios em 2008 – Em 2008, os parceiros pretendem desenvolver um programa estadual com projetos alinhados em quatro áreas: ampliação da capacidade inovativa; gestão ambiental e sustentável; desenvolvimento de fornecedores e profissionais da construção civil, inclusive os informais; e inteligência de mercado.
Segundo o consultor Edvaldo Pires Correa, que em 2008 passará a exercer a função de coordenador estadual para o Programa de Desenvolvimento da Construção Civil do Sebrae Paraná, já foram traçados alguns desafios.
Para as construtoras, a proposta é aumentar o volume de negócios em 10% e a metragem média construída. Para fornecedores e prestadores de serviço, implantar soluções em TI em 50% das empresas, reduzir em 10% os desperdícios e ter 70% das empresas qualificadas no sistema de gestão.
“A idéia é transformar o Paraná em um pólo competitivo e sustentável. Para a retomada do setor é preciso que as empresas busquem a capacitação para atender a demanda. Teremos um trabalho árduo em 2008”, concluiu Correa.
O empresário Leonardo Pupo, membro da diretoria do Sinduscon-PR que assumirá a coordenação do projeto em 2008, vê como principal desafio envolver toda a cadeia produtiva da Construção Civil. “Vamos trabalhar na conscientização do empresário porque a iniciativa tem que ser dele. É preciso envolvê-lo para fazer o projeto acontecer”, observou ele, que viu resultados administrativos em sua empresa. “A parte da gestão avançou muito”, apontou Pupo.
Segredo do sucesso – O diretor regional do Senai Paraná, João Barreto Lopes, credita o sucesso do Construindo o Futuro à aliança estratégica estabelecida entre os parceiros. “Podem ter a certeza de que o Senai vai apoiar todas as iniciativas que dizem respeito ao trabalho em associação”, garantiu Barreto.
Já o presidente do Sinduscon-PR, Hamílton Pinheiro Franck, destacou o fato de que o programa “foi traçado a partir das necessidades das empresas e gerido por elas”.
“Mostramos que temos condições e capacidade para fazer alianças. Hoje posso afirmar, tanto como coordenador quanto como participante, que os objetivos foram atingidos”, acrescentou o coordenador-geral do projeto em 2007, o empresário Normando Antônio Baú, que é vice-presidente do Sinduscon-PR.
O Construindo o Futuro conta também com o apoio da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (ASBEA), Sindicatos da Indústria de Cerâmica do Paraná (Sindicer PR) e da região Centro Sul (Sindicer Centro Sul), Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e Associação dos Comerciantes de Material de Construção de Curitiba (ACOMAC).

About Author