Regionais > Campos Gerais

Ação irá orientar dois mil jovens eleitores

Voluntários da Rede de Participação Política em Ponta Grossa incentivam o primeiro voto e discutem outros projetos para a cidade

clique para ampliar Crianças plantam árvore em comemoração ao Dia do Meio Ambiente (Foto: Divulgação)

Dois mil adolescentes de escolas públicas de Ponta Grossa serão orientados sobre a importância da participação do jovem no processo democrático e do voto aos 16 anos. Esta é uma das ações que foram discutidas pelo núcleo regional de articulação da Rede de Participação Política, iniciativa do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).
Os alunos do Colégio Sepam serão orientados por um juiz eleitoral sobre como o voto do jovem faz diferença nos processos eleitorais e o que significam voto de legenda ou coeficiente eleitoral, por exemplo, para depois multiplicarem a mensagem a outros jovens que irão votar pela primeira vez nas próximas eleições. Nelson Canabarro, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e responsável da Rede por esta ação, ressaltou o diferencial da ideia que são jovens falando para jovens, o que torna o trabalho mais fácil e eficaz.
Para o mês de setembro, Canabarro sugeriu ainda que os adolescentes sejam levados até o Fórum Eleitoral para fazer o título de eleitor. Cristiane Dresch, representante da empresa de transportes coletivos Viação Campos Gerais (VCG), que também participou da reunião, comprometeu-se em conseguir o serviço dos ônibus da empresa para o deslocamento dos alunos.
No encontro desta segunda-feira (8), os voluntários da Rede em Ponta Grossa se reuniram para dar continuidade ao planejamento de outras ações a serem realizadas e discutiram algumas ideias para colocá-las em prática até o final deste ano.
José Elias Adamovicz, da Associação de Proteção a Crianças Autistas (APROUT), também participou do encontro e aproveitou a presença da representante da VCG para sugerir que os motoristas e cobradores dos ônibus de Ponta Grossa façam um treinamento para prestarem um atendimento mais adequado às crianças autistas que utilizam o transporte coletivo. “Existe um organograma e podemos organizar uma logística com cartazes dentro dos ônibus, rádio, no terminal e principalmente conscientizar as crianças como um todo”, completou Cristiane Dresch, da VCG, durante a reunião.
Outros projetos como incentivar nas crianças o hábito da leitura, formar educadoras ambientais em 50 clubes de mães e oferecer a prática do taekwondo às crianças da Vila Santana já estão sendo encaminhados.
Exemplo
A última ação desenvolvida pelos voluntários foi um plantio de araucárias no campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) no Dia Mundial do Meio Ambiente. Cem árvores foram plantadas por um grupo de crianças da Escola Municipal Major Manoel Vicente Bittencourt, da Vila Santana.
Desenvolvimento local
Em Ponta Grossa, quatro comunidades implantam o Projeto Político de Desenvolvimento das Cidades do Paraná nas Vilas Santana e Barreto, Jardim Paraíso e Vila Madureira e buscam soluções para as principais necessidades dos bairros, através da articulação com os setores público e privado. Durante meses eles se reuniram para discutir e planejar um futuro melhor e estão liderando este processo de governança compartilhada.

 

 

About Author