Institucional > FIEP

Câmara temática da Fiep discute veículos elétricos

Segunda reunião da CTVE trouxe experiências em ônibus híbrido e motores elétricos

A reunião da Câmara Técnica contou com apresentações da empresas WEG e da Itaipu (Foto: Mauro Frasson)

Cerca de 40 pessoas, entre empresários, executivos e profissionais ligados à área automotiva e de energia, participaram nesta sexta-feira (12) da segunda reunião da Câmara Temática do Veículo Elétrico (CTVE), iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) que tem como objetivo fomentar o debate sobre esta tecnologia, servindo como plataforma para o desenvolvimento de projetos e busca de soluções.

Na ocasião o gerente de automação da WEG, Valter Luiz Knihs, apresentou a tecnologia de motores elétricos da empresa e também a experiência da WEG na busca de linhas de financiamento para o desenvolvimento destes produtos. A empresa de Jaraguá do Sul (SC) é uma das líderes mundiais em motores estacionários e vem trabalhando no desenvolvimento de tecnologias para veículos elétricos e híbridos.

Na opinião de Knihs existe no Paraná uma conjunção de fatores que favorecem o protagonismo do Estado na mobilidade elétrica, como a presença da hidrelétrica de Itaipu e as iniciativas em transporte coletivo de Curitiba. “Está no DNA do Paraná esta nova vertente.”, observa.

A segunda apresentação da reunião da CTVE foi realizada pelo coordenador geral brasileiro de projetos para o veículo elétrico da Itaipu Binacional, Celso Ribeiro Novais, que discorreu sobre a experiência da hidrelétrica com o ônibus híbrido, que alia a tecnologia do motor à explosão (movido a etanol) com a do motor elétrico. Segundo Novais, a hibridação dos ônibus permite ganhos de até 40%, além de reduzir consideravelmente as emissões de poluentes.

Esta foi a segunda reunião da CTVE. Segundo o economista Marcelo Alves, que coordena os trabalhos da Câmara, em breve serão formados grupos de trabalho que discutirão temas pontuais nesta área. Outra iniciativa deve ocorrer no sentido de estreitar o diálogo com o poder público, para que as ações debatidas nestas reuniões possam se transformar em políticas de incentivo ao veículo elétrico.

Para o engenheiro Carlos Motta, um dos idealizadores do triciclo elétrico Pompéo, o trabalho da Fiep através da CTVE é fundamental para articular a discussão sobre o desenvolvimento dos veículos elétricos. “É uma iniciativa louvável, a Fiep é um interlocutor forte junto aos governos e às empresas”, afirmou.

About Author