Entidades definem mobilizações em semana decisiva para o impeachment

Instituições que integram o movimento “É hora de transformar o Brasil” apoiam manifestações e vão reforçar seu posicionamento junto a deputados da bancada paranaense

Campagnolo fala durante a reunião: domingo é o Dia D para o Brasil (Foto: Gelson Bampi)

Lideranças de entidades representativas do setor produtivo e de classe paranaenses, integrantes do movimento “É hora de transformar o Brasil”, reuniram-se na manhã desta segunda-feira (11), em Curitiba, para alinhar ações que serão promovidas nesta semana. O grupo declarou apoio a uma mobilização convocada pela Associação Comercial do Paraná (ACP), nesta quarta-feira (13), para mostrar a insatisfação dos empresários em relação ao cenário econômico e político do país. Além disso, definiu estratégias para reforçar o posicionamento das instituições em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que deve ser votado pela Câmara dos Deputados no próximo domingo (17).

Confira mais fotos da reunião

A manifestação convocada pela ACP terá como local principal o calçadão da Rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba. Em protesto pela atual situação do país, os comércios da região estão sendo convidados a fechar por meia hora, das 17h às 17h30. “Aqueles que puderem vão baixar as portas de seus estabelecimentos como sinal de protesto. Queremos mostrar toda a insatisfação que os empresários hoje têm em relação à falta de ética, à corrupção e ao aumento de impostos”, explica o presidente da ACP, Antonio Miguel Espolador Neto. “Os empresários estão quebrando, estão com dificuldades financeiras, muitas empresas fecharam no ano passado e outras vão quebrar este ano. Isso nos preocupa muito”, completa. Segundo ele, a intenção é que manifestações semelhantes sejam realizadas ao mesmo tempo em outras áreas de Curitiba e também em municípios do interior do Estado.

Além da mobilização de quarta-feira, as entidades vão trabalhar ao longo da semana para sensibilizar os deputados federais da bancada paranaense a votar em favor do impeachment da presidente Dilma, como explica o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo. “Já colocamos em frente de nossa sede um placar do impeachment, em que estamos mostrando para a sociedade os parlamentares favoráveis, os contrários e os indecisos. Até o dia 17 estamos fazendo um corpo a corpo com os deputados para mostrar a importância desse voto e da necessidade de o Brasil passar por uma transformação depois desse processo”, afirma.

As entidades do movimento “É hora de transformar o Brasil” também decidiram apoiar as manifestações de rua que ocorrerão em Curitiba no próximo domingo, data em que deve ser colocado em votação no plenário da Câmara o pedido de impeachment. A principal delas está marcada para a Praça Santos Andrade, onde telões serão instalados para que a população possa acompanhar a votação na Câmara. “Está muito claro que o Dia D do Brasil é o dia 17. É o dia em que o destino não só político do país, mas da economia como um todo, estará sendo decidido”, diz Campagnolo.

Por fim, foi definido que um grupo de aproximadamente 50 lideranças das entidades irá a Brasília no próximo fim de semana para acompanhar as mobilizações que ocorrerão na capital federal. Para o presidente da Fiep, em todas essas manifestações é preciso que, acima de tudo, sejam respeitadas as opiniões contrárias. “É importante que as pessoas respeitem os favoráveis e os contrários ao impeachment. Não podemos ter nenhum tipo de conflito, porque o Brasil é um só”, declara.

About Author