Institucional > FIEP

Aprovação do impeachment traz esperança, mas sociedade deve seguir mobilizada, diz Campagnolo

Presidente da Fiep afirma que manifestações populares foram fundamentais para mostrar aos deputados que país precisa de mudanças na maneira como é conduzido

Campagnolo acompanha na Praça Santos Andrade a votação do pedido de impeachment (Fotos: Gelson Bampi)

A aprovação do prosseguimento do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, definido pela Câmara dos Deputados neste domingo (17), é um sinal de esperança em dias melhores para o Brasil. A afirmação é do presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, que atribuiu a votação em favor do afastamento à mobilização de uma sociedade insatisfeita com os rumos do país.

Confira mais fotos da manifestação

Campagnolo acompanhou parte da votação do impeachment na Praça Santos Andrade, principal ponto de manifestação popular em Curitiba neste domingo. “A aprovação do impeachment é um momento histórico, de cidadania, e a Fiep não podia se omitir”, disse. “Desde que a Câmara acatou o pedido de impeachment, e quando o Supremo atestou sua legalidade, temos nos posicionado porque o governo já não tem mais apoio no Congresso e não tem apoio popular. A cada dia que seguimos com este governo é um dia a menos para a recuperação de nossa economia”, declarou.

População lotou a praça para se manifestar em favor do afastamento da presidente

O presidente da Fiep destacou ainda a expressiva votação da bancada paranaense pelo impeachment. No total, foram 26 votos em favor do afastamento da presidente e apenas quatro contrários. “Se isso aconteceu foi graças ao povo que foi às ruas. Conseguimos reverter pelo menos seis votos graças à mobilização da população e ao trabalho dos empresários”, disse, referindo-se a uma comitiva de 50 lideranças do setor produtivo paranaense que, neste fim de semana, esteve em Brasília e conversou pessoalmente com alguns dos deputados que representam o Paraná na Câmara.

Para Campagnolo, a sociedade deve continuar mobilizada para cobrar da classe política a adoção de medidas efetivas para que o país supere o impasse político e recupere a dinâmica de sua economia. “Precisamos continuar com essa mobilização para passar o Brasil a limpo e para que amanhã seja outro dia”, disse. “Não se trata de uma questão ideológica, mas a necessidade de colocar uma nova ordem no Brasil. A sociedade civil organizada e o setor produtivo têm ótimas propostas para que o país possa transitar nesse momento de crise. Não vai ser de imediato que vamos superá-la, mas estamos no caminho para transformar o Brasil”, concluiu.

Confira como votaram os deputados da bancada paranaense:

SIM (favoráveis ao impeachment) – 26 votos:
Alex Canziani (PTB)
Alfredo Kaefer (PSL)
Christiane Yared (PTN)
Diego Garcia (PHS)
Dilceu Sperafico (PP)
Evandro Roman (PSD)
Fernando Francischini (SD)
Giacobo (PR)
Hermes Parcianello (PMDB)
João Arruda (PMDB)
Leandre (PV)
Leopoldo Meyer (PSB)
Luciano Ducci (PSB)
Luiz Carlos Hauly (PSDB)
Luiz Nishimori (PR)
Marcelo Belinati (PP)
Nelson Meurer (PP)
Nelson Padovani (PSDB)
Osmar Serraglio (PMDB)
Paulo Martins (PSDB)
Ricardo Barros (PP)
Rubens Bueno (PPS)
Sandro Alex (PPS)
Sergio Souza (PMDB)
Takayama (PSC)
Toninho Wandscheer (PT)

NÃO (contrários ao impeachment) – 4 votos:
Aliel Machado (Rede)
Assis do Couto (PDT)
Enio Verri (PT)
Zeca Dirceu (PT)

About Author