Ministro de Energia recebe estudo de viabilidade técnica e econômica do projeto Green Silicon

Voltado à produção de painéis fotovoltaicos para produção de energia elétrica a partir da energia solar, o projeto tem a parceria e o apoio de instituições alemãs

Um projeto para a instalação de um polo produtor de painéis fotovoltaicos em Foz do Iguaçu foi apresentado nesta terça (16) ao ministro de Minas e Energia do Brasil, Fernando Coelho Filho, e ao vice-ministro de Minas e Energia do Paraguai, Mauricio David Bejarano Martí. O documento foi entregue pelo presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Sistema Fiep), Edson Campagnolo, pelo diretor geral brasileiro de Itaipu Binacional, parceira do projeto, Luiz Fernando Leone Vianna, e pelos diretores de coordenação de Itaipu brasileiro e paraguaio, Newton Kaminski e Pedro Domaniczky.

O projeto conhecido com Green Silicon prevê linha de produção movida a energia limpa, gerada por Itaipu, e uso de silício metalúrgico produzido nacionalmente e também no exterior. O Brasil é um dos maiores exportadores mundiais de quartzo, que é a matéria prima do silício utilizado nos painéis de energia solar, com uma produção média de 300 mil toneladas ao ano. “Queremos criar condições para agregar valor a um minério, que hoje é vendido para o mercado internacional como matéria prima bruta.  Com esse projeto, o Paraná vai desenvolver novas tecnologias, novos empregos e novas possibilidades de crescimento”, explicou Edson Campagnolo.

Para o superintendente da Fiep, Reinaldo Tockus, o uso de energia limpa seria o maior diferencial do polo. “Vamos incentivar a produção de sistemas geradores de energia renovável a partir de fontes limpas, como a matriz hidrelétrica. Isso nos dá muita vantagem competitiva diante de outros países que produzem os painéis a partir do uso de energia fóssil”, contextualizou o superintendente, que contou que a próxima etapa do projeto será em fevereiro, quando um grupo deverá prospectar os mercados nacional e internacional para o fornecimento de silício metalúrgico. “Para viabilizar a produção proposta seriam necessárias cerca de 10 mil toneladas por ano para o polo. Vamos utilizar a produção brasileira e possivelmente de outros países”, avaliou Tockus.

O projeto Green Silicon foi apresentado durante o evento de inauguração do Centro de Inovação em Mobilidade Elétrica de Itaipu, dentro da usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu.

 

(fotos: Saulo Cruz/MME)

About Author