Sistema Fiep, Copel e PUCPR firmam parceria para fomentar inovação

A segunda fase do programa Copel + tem o objetivo de conectar universidades e indústrias por meio da tecnologia e empreendedorismo

Foto: Dani Catisti/Copel

Indústria conectada a universidade. Esse é o foco da segunda fase do programa Copel +, que tem o objetivo de acelerar startups, focando em áreas de negócios e estimulando o surgimento de inovações no setor elétrico. A segunda fase do projeto foi lançada no dia 02 de abril, na sede da Copel, e é resultado da parceria entre Sistema Fiep, via IEL no Paraná, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Companhia Paranaense de Energia (Copel), por meio de um consórcio formado para o projeto.

Durante o evento de lançamento foram apresentados alguns objetivos e expectativas para a segunda fase. Entre as responsabilidades do Sistema Fiep estão a aceleração das startups pela Incubadora do Sistema Fiep no Campus da Indústria, realização de mentorias de negócio e tecnologias por meio dos Institutos de Inovação e Tecnologia do Senai e acompanhamento e aceleração do processo de desenvolvimento das startups. O presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo ressaltou a importância das universidades estarem alinhadas ao que a indústria demanda. “Precisamos estar atentos às solicitações do mercado, para que o jovem de hoje saiba em quais caminhos investir no futuro”.

Em concordância com o discurso do presidente do Sistema Fiep, o superintendente do Sesi e do IEL no Paraná e diretor regional do Senai, José Antonio Fares reforçou a participação do Sistema no projeto. “Com a participação neste programa, exercemos nosso papel de colaboração no desenvolvimento da indústria e apoio às iniciativas educacionais no Estado. Investir em startups é o futuro dos negócios e das indústrias”, afirma.

O presidente da Copel, Antonio Guetter, comentou sobre os compromissos de cada instituição e as contrapartidas que os envolvidos receberão. “Nossa intenção é incentivar as startups, agregando valor e inovação para as instituições envolvidas, para o Paraná, e consequentemente para a sociedade. Queremos cada vez mais parcerias como essas, que trazem maturidade, solução e desenvolvimento para todos”, explica.

Estão previstos como resultado do programa, fomento e estímulo ao desenvolvimento de novos negócios no Paraná, potencialização de inovação por meio da rede de parceiros do Programa e aceleração de empreendimentos de alto impacto, gerando empregos e receitas para o Paraná. “A PUCPR fica muito contente com essa integração, pois temos a certeza de que os envolvidos darão o seu melhor, focando na inovação e empreendedorismo”, finaliza o reitor da PUCPR, Waldemiro Gremski.

O programa tem duração de dois anos e os projetos vão focar em soluções inovadoras para o setor elétrico, contemplando desde ideias iniciais até aceleração de startups buscando escalar seus negócios.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: Nosso i é de indústria.

About Author