Projeto do Sistema Fiep reintegra jovens à sociedade

Por meio da aprendizagem, a iniciativa cria novas oportunidades para adolescentes em situação de vulnerabilidade social

Desde novembro de 2017, a jovem de 18 anos, M.M.C.S. iniciou um novo projeto para a vida. Apesar das situações de vulnerabilidade social, ela acredita que a educação é a melhor maneira de superar as desigualdades. Com o objetivo de crescer profissionalmente e conquistar um futuro promissor, atualmente a jovem faz o curso de Aprendizagem em Auxiliar Administrativo, do Programa de Aprendizagem “Tempo de Despertar”. O projeto é uma parceria entre a Secretaria de Assistência Social do município de Araucária, Ministério Público e o Sistema Fiep, por meio do Senai no Paraná.

De acordo com o relatório recente elaborado pelo Banco Mundial “Competências e empregos: uma agenda para a juventude”, 52% da população jovem brasileira, com idade entre 19 e 25 anos, têm poucas chances de bons empregos e, assim, ficam mais vulneráveis à pobreza. Os dados registram que, se não forem adotadas medidas que forneçam aos jovens uma qualificação adequada, o Brasil terá cada vez mais dificuldade para reduzir seus níveis de desigualdade, o que traz consigo uma série de problemas sociais.

Com o objetivo de melhorar esse cenário, em 2015, o programa “Tempo de Despertar” foi formatado na cidade de Araucária, com o foco em alunos com perfil de vulnerabilidade social e com o objetivo de promover a socioeducação e ressocialização do jovem. Desde 2015, mais de 400 alunos já passaram pelo programa. Atualmente, são oito turmas, divididas de acordo com o nível escolar dos participantes.

A gerente de unidade do Sistema Fiep, em Araucária, Stephanie Freires Bastos, explica que a iniciativa não beneficia só o jovem. A família também se envolve no crescimento do adolescente e percebe o desenvolvimento pessoal e profissional. “Queremos mostrar que pela educação existe transformação e isso se aplica a todos os envolvidos. Nas turmas trabalhamos valores, sentimento de inclusão e pertencimento a um grupo, práticas cidadãs e experiências positivas”, explica.

Como funciona

Os cursos seguem a Lei de Aprendizagem e têm a duração média de um ano e meio. Entre as ofertas estão as de Auxiliar de Linha de Produção, Assistente Administrativo, Auxiliar de Operações Logísticas e Auxiliar de Operações Eletromecânicas. As aulas são ministradas no espaço da Prefeitura de Araucária ou na unidade do Senai. Jovens de 14 a 24 anos podem participar e devem se direcionar ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Araucária para fazer as inscrições. Após o cadastro, o CRAS encaminha os contatos para o Senai que, por meio de uma comissão, organiza e distribui os alunos em turmas de acordo com o nível escolar. O programa conta com diversas empresas e indústrias parceiras, o que facilita a abertura para o primeiro emprego após a conclusão do curso de aprendizagem. Mais informações sobre os serviços oferecidos pelo Senai podem ser encontradas em www.senaipr.org.br ou pelo telefone da unidade do Sistema Fiep, em Araucária – 41 3641-8650.