Seminário internacional sobre segurança e saúde discute modernização de empresas e empregos

Promovido pelo Sistema Fiep e TRT, a segunda edição do seminário abordou temas sobre indústria e emprego 4.0, empreendedorismo na saúde, longevidade e e-Social

Com o tema “Geração Segura e Saudável”, o Sistema Fiep, por meio do Sesi, no Paraná, e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) promoveram a segunda edição do Seminário Internacional de Segurança e Saúde no Trabalho nos dias 10 e 11 de maio. O foco foi na modernização das empresas e dos empregos, bem como a longevidade dos trabalhadores, garantida pela prevenção dos acidentes e promoção da saúde. Trazer cases de boas práticas em segurança e saúde, abordar assuntos como indústria e emprego 4.0, empreendedorismo na saúde e e-Social foram alguns dos objetivos do evento que aconteceu no Campus da Indústria, em Curitiba.

No primeiro dia, a programação envolveu exposições de programas do Sesi – como a demonstração do Movimente-se+, lançado em abril deste ano, em que os colaboradores podem ter aulas de ginástica laboral online -, assinatura da declaração de apoio do Sistema Fiep ao Programa Trabalho Seguro do Paraná, que representa a parceria de direito entre Sistema Fiep e TRT Paraná, e por último a conferência sobre a Gestão dos Riscos Ambientais do Trabalho, com o médico perito em Saúde Ocupacional, Geraldo Celso Rocha.

Representando o Sistema Fiep, o vice-presidente, Hélio Bampi, ressaltou que é fundamental a interação entre instituições e órgãos públicos para difundir as melhores práticas na segurança e saúde do trabalho. “Com as mudanças tecnológicas e a chegada da indústria 4.0, surgem novos métodos de trabalho. As indústrias precisam estar atualizadas a essa nova realidade em todos os setores”, comenta. A juíza do trabalho e gestora do programa trabalho seguro, perante o TRT, Valéria Rodrigues, comenta que o evento é importante para todas as áreas que integram a indústria. “Queremos continuar com a divulgação de seminários como esse, buscando sempre a regionalização do programa Trabalho Seguro no estado”, explica.

O segundo dia do seminário foi voltado para palestras sobre indústria e emprego 4.0, prevenção de acidentes e doenças no trabalho, e-Social e empreendedorismo na saúde. Participaram do evento profissionais de diversas áreas como empresários, advogados, servidores públicos, acadêmicos e especialistas da área de segurança e saúde do trabalho.

A primeira palestra do dia foi o Painel Novas Tecnologias – A Indústria 4.0 e o Emprego 4.0, ministrado pelo Juiz do Trabalho e gestor do Programa Trabalho Seguro Paraná, Marcus Aurelio Lopes; pelo CTO Eruga, Gustavo Santos; e pelo psicólogo, escritor e mestre em Educação, Marcos Meier. Os palestrantes falaram sobre como as inovações tecnológicas estão mudando a indústria, além de abordar questões como o funcionamento da educação no Brasil e como a nova geração encara o mercado de trabalho.

Segundo Marcos Meier, o Brasil está entre os piores países quando o assunto é interpretação de texto e matemática. Os dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), que avaliou 70 países, mostram que o Brasil está na 59ª posição em leitura e 66ª colocação em matemática. “É preciso estimular o aluno para que ele crie novas sinapses e torne-se uma pessoa capaz, criativa e inteligente. Essa é uma das formas de transformar o aluno em um bom profissional”, diz Meier.

Os palestrantes citam como exemplo os jovens que estão, cada vez mais, conectados a jogos virtuais. “Algumas pessoas acham problemático que o jovem dedique parte do seu tempo para o videogame. Porém, quando usado da maneira correta, o jogo pode ajudar aquela pessoa a se tornar um grande gestor”, afirma Gustavo Santos. O palestrante explica que para vencer ou passar de fase, é preciso observar como aquele jogo funciona e criar estratégias para vencê-lo. Ao fazer isso, o jogador desenvolve melhor a cognição.

Meier complementa o pensamento e diz que tudo é uma questão de equilíbrio. “É preciso estabelecer um tempo de uso. Quando você ultrapassa o limite, é natural que isso cause problemas”.

Ainda no período da manhã, os participantes assistiram a palestra Inovação e empreendedorismo em saúde, comandada por Cláudio Terra, diretor de Inovação e Gestão do Conhecimento do Hospital Albert Einstein. Em seguida, Christian Schramm Jorge, da Procuradoria Jurídica do Sistema Fiep, falou sobre o e-Social, programa que pretende unificar a entrega dos documentos trabalhistas de todo o país.

O Seminário Internacional trouxe cases de boas práticas em Segurança e Saúde no Trabalho no período da tarde, com a exposição das soluções do Centro de Inovação em Longevidade e Produtividade do Sesi no Paraná e algumas indústrias parceiras que foram atendidas pelo Sesi nas consultorias de Vida e Trabalho e Relacionamento Intergeracional como Renault, Grupo Mascarello e Crivialli.

Durante todo o dia os participantes não só assistiram as palestras, como também tiveram espaço para realizar perguntas e debater os assuntos apresentados pelos palestrantes. Entre as atividades realizadas na parte da tarde, os profissionais participaram da Conferência “A geração segura e saudável e os ensinamentos do movimento ‘Me Too’”, com o professor Augustus Bonner Cochran III, Titular de Ciência Política da Faculdade de Agnes Scott (Georgia – EUA).

Também foi realizada a palestra sobre Onde Ocorrem os Acidentes e Doenças do Trabalho no Paraná, da secretaria regional do Trabalho e Emprego no Paraná, pelo auditor fiscal do trabalho Rubens Patruni Filho.