Sistema Fiep presta homenagens em Curitiba no encerramento da Semana da Indústria 2018

Na solenidade, na noite desta segunda (21), foram entregues a medalha do Mérito Industrial, o título de Benemérito da Indústria e o troféu Pinheiro de Ouro

Campagnolo: privilégio de homenagear os empresários que fazem do Paraná a quarta potência industrial do país (Fotos: Gelson Bampi)

Uma solenidade em Curitiba, na noite desta segunda-feira (21), reunindo lideranças da capital e região metropolitana, encerrou as atividades da Semana da Indústria 2018. Pelo sétimo ano seguido, ao longo do mês foram realizadas festividades em todas as regiões do Estado em comemoração ao Dia Nacional da Indústria, celebrado em 25 de maio. Além de mobilizar o setor, a programação foi marcada por homenagens a empreendedores e personalidades que contribuem para o crescimento do setor industrial paranaense e o desenvolvimento socioeconômico.

Em Curitiba, o industrial Samuel Leiner, fundador da Embrart Embalagens, recebeu a medalha do Mérito Industrial. Já Lufrido Costa de Souza, fundador da Terra Rica Indústria e Comércio de Calcários e Fertilizantes do Solo, falecido em 1995, teve sua trajetória reconhecida com o título de Benemérito da Indústria. Por fim, Alex Mejia, gerente do Programa de Cooperação Descentralizada do Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (Unitar), foi homenageado com o troféu Pinheiro de Ouro.

“A Semana da Indústria, neste modelo que percorre todas as regiões do Estado, foi implantada nesta gestão, que está no sétimo ano”, afirmou o presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo. “Já foram mais de 40 solenidades nestes sete anos e tenho o privilégio de ver a emoção das pessoas que recebem as homenagens, que fazem do nosso Paraná a quarta potência do PIB industrial brasileiro”, completou.

Campagnolo destacou ainda a persistência que faz com que os empreendedores brasileiros superem inúmeras dificuldades para seguir produzindo, gerando empregos e renda. “Em nome de todos os que foram homenageados e de todos os empresários industriais de nosso país, que carregam a economia do país nas costas, agradeço pela persistência”, disse. “Temos a responsabilidade de cuidar dos nossos negócios, manter nossas portas abertas e ainda saber como vamos recuperar os empregos perdidos pela crise”, acrescentou.

Samuel Leiner recebe a medalha do Mérito Industrial

Homenageados
Samuel Leiner, contemplado com a medalha do Mérito Industrial, é engenheiro mecânico. Tem toda sua trajetória profissional dedicada à indústria papeleira. Trabalhou por 20 anos como executivo da indústria do papelão, até a fundação de sua própria empresa, a Embrart, fabricante de embalagens. Com sede na Cidade Industrial de Curitiba, produz embalagens de papelão ondulado com dimensões variadas e de acordo com a necessidade do cliente. Atende aos mais variados setores da economia, como indústria metalúrgica, alimentícia, automobilística, eletrônica, gráfica, de higiene e limpeza, moveleira, entre outras.

O empresário se disse muito orgulhoso ao receber a homenagem, que atribuiu à paixão com que sempre se dedicou à atividade industrial. “Depois de 50 anos de carreira, ver tudo o que a gente construiu dá uma satisfação enorme. Mas tudo tem que ser feito com paixão, esse é o legado que eu deixo”, afirmou Leiner.

Familiares de Lufrido Costa receberam a homenagem de Benemérito da Indústria

Lufrido Costa de Souza, homenageado com o título de Benemérito da Indústria, nasceu em Itaperuçu, em 1922. O início de sua trajetória profissional foi fazendo viagens a Curitiba, onde comprava produtos de higiene para revendê-los em sua cidade e municípios vizinhos. Na década de 1950, mudou-se para Curitiba, em busca de melhores oportunidades, iniciando sua carreira de empreendedor ao abrir uma mercearia. Em 1955, juntamente com um sócio, fundou a Auto Viação Marechal Ltda., que mais tarde deu origem ao Grupo Jamari. Uma das empresas do Grupo, a Terra Rica Indústria e Comércio de Calcários e Fertilizantes do Solo, foi fundada em 1973 e até hoje é referência no setor. O empresário faleceu em 1995.

A filha do industrial, Marli Cardoso, que discursou em nome da família, destacou o companheirismo do pais, que sempre soube aconselhar familiares, amigos e colegas de trabalho em situações difíceis. “Como cidadão, foi um homem trabalhador, de poucas letras, mas de muito raciocínio. Muitos dos que com ele conviveram tinham-no como um excelente companheiro. Seu legado maior eram sua experiência de vida e seu bom senso”, declarou.

Alex Mejia recebe o troféu Pinheiro de Ouro

A Fiep também entregou o troféu Pinheiro de Ouro ao equatoriano Alex Mejia, gerente do Programa de Cooperação Descentralizada do Unitar, órgão ligado à ONU, desde outubro de 2012. Ele lidera a Rede Global do Centro Internacional de Formação de Atores Locais (Cifal) e responde pelo Programa de Mobilidade Humana em Nova York. Antes disso, comandou o escritório do Unitar em Hiroshima por três anos e foi diretor executivo do Cifal, em Atlanta (EUA). Sua carreira abrange duas décadas em organizações privadas e públicas, trabalhando em prol do desenvolvimento social. Mejia foi indicado para receber o troféu por atuar na formação de líderes comprometidos com a sustentabilidade, com a ética e com a melhoria da qualidade de vidas das pessoas.

Ao receber o troféu, Mejia disse que é uma honra muito grande ser homenageado pelo trabalho que desenvolve. “Receber essa homenagem é algo de que vou recordar por muito tempo. Recebi muitas homenagens nesta vida, mas existem duas categorias. Aquelas que vêm porque são parte do trabalho e aquelas que vem por causa do trabalho, mas também pela amizade e pelo afeto, como é o caso”, afirmou. Ele destacou ainda as parcerias que o Unitar e a ONU mantêm com o Sistema Fiep. “Na ONU, a Fiep é um parceiro importante, e a ONU é muito seletiva em suas parcerias. A ONU admira Curitiba, uma comunidade que é exemplo para o mundo, porque é uma comunidade que conhece a si mesma”, completou.

About Author