Coluna > Coluna semanal

Fomento para inovação

Sistema Fiep orienta indústrias quanto às modalidades disponíveis, além de facilitar o acesso a elas

Inovar é o que faz cada empresa se diferenciar, gerar resultados de alto valor agregado e atingir mais lucratividade, seja por meio de novos produtos e serviços ou da melhoria constante de processos. Sempre foi decisivo, mas com os rumos da nova economia mundial, evolução dos modelos de negócio e velocidade das mudanças tecnológicas, é indispensável para a competitividade. Com foco no desenvolvimento industrial, o Sistema Fiep orienta o setor quanto às modalidades de fomento para inovação disponíveis, além de facilitar o acesso a elas.

Exemplo disso é a recente parceria firmada entre o Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica e a Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Desde dezembro, o ISI-EQ é uma unidade homologada da associação, possuindo aporte de R$ 10 milhões para projetos em fluxo contínuo, com o financiamento dividido em três: Embrapii, empresa e unidade Embrapii. O objetivo é executar desenvolvimento de pesquisa tecnológica para inovação, em cooperação com indústrias.

Micro e pequenas
Sistema Fiep e Sebrae lançaram também a segunda edição do Voucher Tecnológico, que permite às micro e pequenas empresas (MPEs) darem o primeiro passo na jornada da inovação e indústria 4.0. As MPEs contarão com o suporte dos Institutos Senai de Tecnologia e Inovação em três tipos de serviços: Manufatura Digital, que consiste no sensoriamento do processo, gargalo e medição em tempo real de sua produtividade; Ensaio Investigativo, para identificação de oportunidades de melhoria no produto ou processo; e a Prototipagem, que é a fabricação de um Produto Mínimo Viável (MVP) com a finalidade de validar o atendimento de requisitos funcionais mínimos em ambiente laboratorial.

O subsídio pode ser de 70 ou 80%, dependendo da associação da empresa a sindicatos patronais da indústria ou não. As demandas devem ser enviadas por formulário eletrônico no fiepr.com.br/parceriasebraetec, até 30 de junho, com as primeiras inscrições tendo prioridade na concessão do subsídio.

Há ainda, em fluxo contínuo, o Edital de Inovação para Indústria. Empresas de qualquer porte podem se inscrever em cinco categorias. No total, R$ 55 milhões em aportes serão disponibilizados por meio da parceria entre Sebrae, Senai e Sesi: editaldeinovacao.com.br.

B+P
Micro, pequenas e médias indústrias dos setores Moveleiro, Metalmecânico, Alimentos e Bebidas e Vestuário e Calçados também podem se inscrever para a nova fase do programa Brasil Mais Produtivo, iniciativa do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em parceria com o Senai. O objetivo é aumentar em pelo menos 20% a produtividade nas indústrias por meio da implementação do lean manufacturing.

Após um diagnóstico inicial na linha de produção, mudanças de layout e escopo são sugeridas pelos técnicos do Senai para sanar qualquer tipo de desperdício. Essas mudanças são tão efetivas e simples de serem colocadas em prática que tornam a indústria mais competitiva rapidamente.

O Brasil Mais Produtivo no Paraná
150 empresas serão atendidas
3 meses é a duração da consultoria
120 horas de trabalhos técnicos
R$ 15 mil é o subsídio do programa
R$ 3 mil é a contrapartida da empresa

Indústrias podem se cadastrar no site brasilmaisprodutivo.gov.br até 17 de junho de 2018. Os atendimentos começam em agosto.

Para saber mais sobre essas e outras soluções de fomento para inovação, acesse senaipr.org.br/para-empresas.

About Author