Indústria perde R$ 3 bi com greve dos caminhoneiros, diz Campagnolo

Abastecimento só voltará ao normal em cerca de 15 dias, prevê Fiep

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, disse nesta quarta-feira (30), que a greve dos caminhoneiros já causou um prejuízo de aproximadamente R$ 3 bilhões para as indústrias do Paraná. Segundo ele, as medidas deflagradas pelo governo do Estado, com as forças policiais nas ruas, garantindo a retomada do abastecimento, minimiza o problema, mas a normalidade só será reestabelecida em cerca de 15 dias.   Ele manifestou preocupação também em relação à situação geral das indústrias. Segundo Campagnolo, cerca de 90% das indústrias do Paraná, que são micro, pequenas e médias, terão dificuldades para cumprir a folha de pagamento neste final de mês e honrar outros compromissos como pagamento de impostos e duplicatas.

Campagnolo participou de reunião com a governadora Cida Borghetti, no Palácio Iguaçu, na qual foram anunciadas as medidas para a retomada do abastecimento. A governadora agradeceu o apoio do G7, grupo que reúne o setor produtivo paranaense, e disse que a união está sendo fundamental na busca da solução da greve dos caminhoneiros.

O presidente da Fiep destacou a integração de todo o setor produtivo, do Governo do Estado, da Polícia Militar, da Polícia Rodoviária Federal e do Exército Brasileiro na busca da solução do impasse. Ele ressaltou, ainda, que a imprensa também teve papel importante nas ações, mostrando a realidade da população e os impactos que as manifestações têm causado. “Todas essas forças cooperadas estão sendo fundamentais para garantir o sucesso da operação e a segurança naqueles locais onde havia manifestações que não estavam ligadas às reivindicações trazidas”, disse.

 

About Author