Indústrias devem voltar à normalidade nos próximos dias, afirma Campagnolo

Apesar da retomada da produção, prejuízo provocado pela greve dos caminhoneiros é irrecuperável

As atividades começam a voltar ao normal nas indústrias do Paraná, disse nesta sexta-feira (01), o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo. Segundo ele, embora a situação tenda a melhorar nos próximos dias, com a retomada do ritmo de produção, os prejuízos provocados pela greve dos caminhoneiros no setor industrial são irrecuperáveis. “Muitas indústrias pararam totalmente suas atividades durante este período. Foram 10 dias sem atividade. O prejuízo é enorme e não tem como ser recuperado”, lamentou Campagnolo.

O presidente da Fiep disse que a expectativa é que as matérias-primas comecem a chegar de forma mais regular nas indústrias a partir de segunda-feira. “O fluxo de carga deve começar a se normalizar já que as reivindicações dos caminhoneiros foram atendidas, com a redução do preço do óleo diesel, a isenção do pagamento do eixo suspenso e a tabela de frete mínimo”, disse. Apesar disso, ele acredita que a retomada total da produção ainda leve cerca de 10 a 15 dias.

Campagnolo informou que neste momento a preocupação das empresas é com o cumprimento de suas obrigações, especialmente com a folha de pagamento e com o pagamento de impostos e duplicatas. “A situação é mais preocupante para micro, pequenas e médias indústrias, ou seja, 90% do parque industrial do Paraná”, disse, acrescentando que as grandes empresas normalmente têm a quem recorrer para honrar seus compromissos, mas as de micro, pequeno e médio porte têm mais limitações.

 

About Author