Pato Branco recebe reunião de diretoria da Fiep

Encontro debateu ações que a entidade vem adotando em relação a medidas que aumentam custos para as empresas; diretores também visitaram a fábrica da Atlas Eletrodomésticos

Diretoria reunida em Pato Branco (Fotos: Gelson Bampi)

Dentro da estratégia de interiorização das ações da entidade, a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) realizou em Pato Branco, nesta sexta-feira (13), a reunião mensal de sua diretoria. Em pauta, temas relacionados à defesa de interesses do setor industrial, como ações que a entidade vem adotando em relação a medidas que aumentam custos para as empresas. Dentro da programação na cidade, os diretores também visitaram a linha de produção da Atlas Eletrodomésticos, uma das maiores fabricantes de fogões do país.

Confira mais fotos da reunião

A reunião foi realizada na Casa da Indústria de Pato Branco, uma das 11 estruturas instaladas pela Fiep nas principais cidades do Estado para abrigar sindicatos filiados e aproximar ainda mais a entidade do setor industrial paranaense. “Os diretores puderam ver coisas diferentes, fora do ambiente da Fiep, e trocar informações que contribuem para todos”, afirmou o presidente da Fiep, Cláudio Petrycoski. “O intercâmbio é muito bom e pretendemos fazer encontros como este em outras regiões”, acrescentou.

Durante a reunião, a diretoria discutiu uma série de ações judiciais que estão sendo protocoladas contestando medidas recentes que oneram o setor produtivo brasileiro. Uma delas questiona a constitucionalidade da Medida Provisória 832 e da Resolução 5820/2018, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que estabeleceram a tabela de preço mínimo de frete para o transporte rodoviário de cargas.

Além disso, a Procuradoria Jurídica da Fiep protocolou ações questionando a constitucionalidade de outra medida adotada pelo governo federal em decorrência da greve dos caminhoneiros: a redução de 2% para 0,1% na alíquota de apuração de créditos de empresas exportadoras no programa Reintegra. A Federação contesta na Justiça, ainda, a reoneração da folha de pagamento para setores da indústria.

Na reunião, também foram apresentados os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos pelo Conselho Temático de Energia da Fiep. Entre eles, o levantamento do impacto do recente reajuste médio de 15,99% na tarifa de energia elétrica da Copel. Segundo a entidade, para setores com intenso uso de energia em seus processos produtivos, as despesas com esse insumo passarão a consumir quase 10% do faturamento das empresas. Após a aprovação do reajuste, a Fiep, por meio do Conselho, enviou ofício ao governo estadual sugerindo uma redução na alíquota do ICMS da energia no Paraná, que não afetaria a arrecadação de tributos, mas compensaria o aumento de custos causado.

Também foi apresentado o projeto Transformação Cidadã, que será implantado inicialmente em 50 unidades do Colégio Sesi Ensino Médio no Paraná. A proposta tem o objetivo de preparar estudantes para um entendimento aprimorado sobre seu papel como cidadão, para que entendam como funciona a estrutura democrática. O projeto será lançado no próximo dia 17, com o início de oficinas de aprendizagem nos colégios com o tema Cidadania e Política.

Diretores conheceram a linha de produção da Atlas

Visita – Pela manhã, antes da reunião, a diretoria da Fiep conheceu as instalações da Atlas Eletrodomésticos, empresa do presidente da Federação, Cláudio Petrycoski. A fábrica, que fica em Pato Branco, tem 34 mil metros quadrados de área construída e conta com 1,2 mil colaboradores, sendo 800 na produção. Atualmente, a indústria tem capacidade para produzir até 200 mil fogões a cada mês e é a segunda marca mais vendida no mercado brasileiro. Além de comercializar seus produtos para todo o país, a Atlas também exporta parte da produção para mais de 20 países, com destaque para Paraguai, Uruguai e América Central.

About Author