Sistema Fiep promoveu evento que debateu o tema da CANPAT 2018

No Brasil, cerca de 700 mil acidentes de trabalho ocorrem por ano

Como prevenir acidentes de trabalho? Quais consequências esses acidentes podem causar na vida da vítima, dos seus familiares e da empresa? O que é adoecimento ocupacional? Esses e outros assuntos foram debatidos nesta quinta-feira (30), no Campus da Indústria, no evento promovido pelo Sistema Fiep, que teve como objetivo discutir a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CANPAT). “No Brasil, cerca de 700 mil acidentes de trabalho ocorrem por ano. Porém, muitos desses acidentes podem ser evitados, se o trabalhador não sofrer com sobrecarga de função, tiver postos de trabalho adequados e utilizar corretamente o equipamento de segurança”, disse Rosângela Fricke, gerente executiva de Segurança e Saúde para indústria do Sistema Fiep. “Isso também evitará distração da parte do funcionário, o que pode evitar acidentes”, complementa.

Além de mortes, incapacitações e danos à integridade física e mental dos trabalhadores, as perdas decorrentes de acidentes e doenças do trabalho são estimadas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 4% do PIB, o que ultrapassa o valor de R$ 200 bilhões por ano no Brasil. O adoecimento ocupacional dos colaboradores das empresas. Em 2017, mais de 70 mil trabalhadores brasileiros foram afastados de suas funções por causa da depressão. Quem falou sobre o tema foi a vice-presidente da região sul da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), Denise Brzozowski.

O Canpat também discutiu a importância do eSocial, ferramenta do Governo Federal que unifica o fornecimento de informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e fiscais relativas à contratação e à utilização de mão de obra onerosa, com ou sem vínculo empregatício. “Nós estamos na era digital e precisamos aproveitar esse momento, pois o eSocial, embora seja trabalhoso inicialmente, só tem a nos ajudar. Podemos tirar disso bons resultados”, afirmou Gustavo Nicolai, diretor da OHS Soluções em Segurança e Saúde Ocupacional.

Quem participou do evento teve a oportunidade de conhecer a plataforma de gestão de segurança e saúde no trabalho e promoção de saúde, o Sesi Viva+, que ajudará as empresas no atendimento às exigências do eSocial. “A plataforma concentrará as informações de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) e promoção da saúde, gerando indicadores e possibilitando a gestão, organização e manutenção destas informações”, afirmou Rosângela Fricke.

Cerca de 200 pessoas participaram do evento, que também contou com a presença e palestra do coordenador de fiscalização e ações estratégicas do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, José Almeida Junior; do Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho, Gianfranco Pampalon; do Auditor-Fiscal do Trabalho e assessor técnico do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, Jeferson Seidler e do chefe do setor de Segurança e Saúde do Trabalho, Rubens Patruni Filho.

Para saber mais acesse www.sesipr.com.br/segurancaesaude

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.