Alunos do Colégio Sesi participam de evento sobre segurança viária

Road Show tem como objetivo conscientizar os jovens sobre o risco e as consequências de dirigir de maneira imprudente

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), os acidentes de trânsito são a primeira causa de morte entre pessoas de 15 a 35 anos. No mundo, são cerca de 1,3 milhão de mortes por ano. A cada seis segundos alguém morre ou é ferido em um acidente de trânsito.

Com o objetivo de conscientizar os jovens sobre o risco e as consequências de dirigir de maneira imprudente e a falta de atenção às normas de trânsito, em especial quanto ao uso de álcool, e promover a reflexão sobre segurança viária, o Sistema Fiep promove o Road Show, um programa educacional de segurança viária, estruturado por meio de uma apresentação teatral, aplicado em diversos países europeus e da América Latina.

“A questão da Educação Viária dirigida aos jovens continua sem solução e é neste contexto que a proposta do Road Show se insere”, afirma Priscila da Paz Vieira, coordenadora de Ações Estratégicas do Sistema Fiep. “É muito importante que eles entendam que um acidente pode ocorrer com eles, caso não haja cuidado. É preciso que além de o jovem entender o risco e as consequências, também repasse essas informações para seus amigos e familiares”, diz.

Em sua quarta edição, o Road Show 2018 foi realizado para jovens universitários e estudantes do Colégio Sesi. Nesta quarta-feira (19) foi a vez dos alunos Colégio Sesi do bairro Alto da Glória participarem do evento.

Como em todas as edições, os jovens foram convidados para uma festa. Ao chegarem no local, são recepcionados com luzes e música. No entanto, aos poucos o formato do evento vai mudando: as luzes perdem força, a música fica cada vez mais baixa e o cenário se transforma em um palco, no qual policiais rodoviários, bombeiros e médicos relatam o que já vivenciaram sobre acidentes de trânsito. “O evento é fundamental para esses jovens, pois ele chega de uma forma impactante para eles”, afirma Thays Rosa, Soldado do Batalhão da Polícia de Trânsito do Paraná. “Eles conhecem histórias reais e percebem que isso pode acontecer com qualquer pessoa, a qualquer momento”, completa.

Além dos profissionais, o evento trouxe outros dois importantes personagens. Dirce, que perdeu o filho há nove anos, e Vanessa Fontana, formada em ciências políticas, que foi atropelada por um moto há 28 anos. O acidente a deixou com dor crônica no quadril. Ela ficou seis meses sem andar e já passou por nove cirurgias.