País precisa ter serenidade no segundo turno das eleições, afirma Campagnolo

Presidente da Fiep diz que votação deste domingo (7) mostrou a força da democracia brasileira e considera que eleitor deve analisar qual candidato terá mais condições de criar ambiente adequado para a retomada da economia

Eleitor vota no primeiro turno das eleições 2018 (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, afirma que, após as definições do primeiro turno das eleições, o país precisa ter serenidade para escolher quais propostas podem fazer do Brasil um país mais justo e desenvolvido. “A democracia brasileira, mais uma vez, mostrou sua força com uma votação que transcorreu dentro da normalidade, com os eleitores tendo total liberdade e tranquilidade para escolher o que consideram melhor para seus estados e para o país”, diz.

Para ele, a partir de agora, no cenário nacional, é preciso que o eleitor reflita ainda mais sobre a situação atual do Brasil e sobre qual futuro quer para o país. “Seguem na disputa pela presidência duas correntes antagônicas, é preciso analisar qual delas terá condições de criar um ambiente mais adequado para a retomada da economia e dos empregos”, afirma. “Mas, independente das escolhas individuais, é fundamental que a tolerância e o respeito entre o povo brasileiro prevaleçam”, completa.

Em relação ao quadro estadual, Campagnolo afirma que o governador e os parlamentares eleitos terão, entre outros desafios, a missão de incentivar a retomada dos investimentos produtivos no Paraná, o que contribuirá para a geração de emprego e renda. “Desejamos sorte ao governador eleito e esperamos que implante na administração estadual boas práticas e um planejamento que possa influenciar positivamente em toda a economia paranaense nos próximos anos”, declara. “Também nos colocamos à disposição de todos os candidatos eleitos para os Legislativos estadual e federal. Em breve faremos uma ação junto a eles para apresentar as demandas do setor produtivo paranaense e, assim, colaborar com a implantação de políticas que beneficiem a economia e a população do Paraná”, conclui.

About Author