Após eleição, Paraná e Brasil entram em novo ciclo, afirma Campagnolo

Presidente do Sistema Fiep diz que é tempo de olhar para o futuro e defende mudanças de comportamento não apenas dos políticos, mas de toda a população

Encerrada a eleição, o Paraná e o Brasil precisam entrar em um novo ciclo de respeito e crescimento. A opinião é do presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, que defende que a transformação necessária para colocar o estado e país no caminho do desenvolvimento passa não apenas por uma nova postura da classe política, mas também por pequenas atitudes de cada cidadão.

“A partir de agora, definidos governador e presidente, é tempo de olhar para o futuro, deixar no passado aquilo tudo pelo que passamos e acreditar que nosso amanhã será melhor”, afirma Campagnolo. “Entramos em um novo ciclo, com novos nomes comandando nosso estado e nosso país e com uma grande renovação no Legislativo. Tudo isso abre espaço para novas perspectivas no que se refere a políticas públicas para melhorar o panorama em nossa economia e em diversas outras áreas”, completa.

Para o presidente do Sistema Fiep, mais do que esperar uma nova postura dos políticos eleitos, é preciso que cada cidadão também faça sua parte. “É fato que precisamos de gestores públicos que coloquem os interesses da população acima de interesses pessoais ou políticos. Porém, cada um de nós, como cidadão, também deve resgatar uma série de ações simples que parecem estar em falta em nosso país”, diz. “Respeitar o próximo, com educação e empatia, em nossa casa, trabalho ou qualquer outro espaço, é um primeiro passo para que cada pessoa contribua para a transformação pela qual nosso país precisa passar para se tornar uma nação próspera e desenvolvida”, declara.

Por fim, Campagnolo afirma que o Sistema Fiep, como legítimo representante do setor industrial paranaense, coloca-se à disposição para contribuir com subsídios para as ações do governador, do presidente e dos parlamentares eleitos. “Toda nossa expertise está disponível para que possam ser implantadas as medidas necessárias para melhorar o ambiente de negócios do estado e do país e recuperar os milhões de empregos perdidos durante a crise dos últimos anos”, conclui.

About Author