Empresários visitam centros de referência em inovação em cinco estados

Imersão, de 5 a 9 de novembro, organizada pela MEI e pela Embrapii, busca aproximar empresariado de instituições de conhecimento e estimular realização de projetos de P&D; inscrições estão abertas e são gratuitas

A Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) realizam, de 5 a 9 novembro, visitas a centros de referência em pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D) em cinco estados: Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. A iniciativa faz parte do Programa de Imersão em Ecossistemas de Inovação que busca aproximar o empresariado brasileiro de instituições de conhecimento a fim de viabilizar projetos inovadores determinantes para competitividade da indústria. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da MEI. As visitas são organizadas pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

A imersão começa em Salvador, segue para a capital mineira, Campinas e no dia 08 chega à Curitiba. Durante a tarde, o grupo conhecerá o Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica. Biomateriais que imitam ossos humanos para aplicações médicas, tintas elaboradas com nanotecnologia que são autorregenerativas e protegem metais da corrosão de forma inteligente, cerâmicas com características bactericidas para uso em indústrias alimentícias são alguns dos projetos de pesquisa do ISI-EQ. A semana terminará no Rio Grande do Sul.

O Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação foi idealizado pela MEI, grupo formado por 200 das maiores lideranças empresariais do país coordenado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Mais de 200 executivos de uma centena de organizações participaram das visitas organizadas pelo IEL desde 2016. Nas missões, foram visitados cerca de 80 centros, empresas e instituições que atuam em projetos de fronteira. Dos resultados mapeados, destacam-se negociação para parcerias em PD&I, parcerias do tipo B2B, revisão de portfólio e governança para inovação de empresas participantes, além da revisão de currículos de instituições de ensino que integraram as delegações.