Coluna > Coluna semanal

Uma indústria cada vez mais sustentável

Sistema Fiep promove ou apoia ações, além de ofertar serviços que orientam a indústria na implantação de novas práticas para redução de impactos ambientais

A necessidade de desenvolver processos produtivos cada vez mais sustentáveis, que garantam a preservação do meio ambiente para as gerações futuras, é um caminho sem volta para o setor industrial. Mais do que uma obrigação muitas vezes imposta por questões legais, porém, essa necessidade deve ser vista como uma oportunidade de evolução pelas empresas. E é para ajuda-las a se tornar mais sustentáveis que o Sistema Fiep promove ou apoia uma série de ações, além de ofertar inúmeros serviços e consultorias que orientam a indústria paranaense na implantação de novas práticas que gerem resultados nessa área.

Emissões atmosféricas
Uma das ações apoiadas pelo Sistema Fiep, estimulando a participação das indústrias, é o Selo Clima Paraná. Concedida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), a certificação reconhece os esforços de empresas que realizam, voluntariamente, inventários sobre suas emissões de gases de efeito estufa, além de adotarem iniciativas para reduzi-las.

Na última quarta-feira (7), o Selo foi concedido a 35 companhias. O número de empresas contempladas foi quase 35% maior do que o de 2017, mostrando que cada vez mais o setor produtivo se preocupa com ações para minimizar o impacto de suas atividades.

Logística reversa
O Sistema Fiep é protagonista quando o assunto é logística reversa, ou seja, a correta destinação de resíduos gerados após o consumo de produtos industrializados. Desde 2012, a entidade mobiliza diferentes setores industriais para a elaboração de planos que possibilitem a adoção dessa prática, além de incentivar iniciativas efetivas, como a criação do Instituto Paranaense de Reciclagem (InPAR).

Para aprofundar ainda mais o debate sobre esse tema, nesta terça-feira (13), no Campus da Indústria, em Curitiba, será realizado o 2º Seminário Paranaense de Logística Reversa. Serão seis palestras que terão como referência os incentivos fiscais e instrumentos econômicos relacionados à cadeia da logística reversa. Especialistas da área financeira vão discutir alternativas para os muitos gargalos tributários que inviabilizam ações e melhorias no segmento.

Serviços e consultorias
Mais do que despertar nas indústrias o interesse pelo tema, o Sistema Fiep também oferece serviços e consultorias para que as empresas aprimorem seus processos internos e adotem práticas efetivas de redução de impactos ambientais. Uma das principais estruturas que atuam com esse objetivo é o Instituto Senai de Tecnologia (IST) em Meio Ambiente e Química.

Por meio dele, as indústrias têm acesso a soluções integradas para apoiar o desenvolvimento sustentável aliado à competitividade. O instituto conta com laboratórios que realizam amostragem e ensaios em águas, efluentes, resíduos sólidos, emissões atmosféricas e solos. Após os diagnósticos, presta consultorias para indicar ações a serem adotadas pelas empresas.

O Sistema Fiep também dispõe de estrutura e especialistas capazes de realizar pesquisa aplicada para desenvolver novas tecnologias e processos que possibilitem uma produção mais sustentável. Além do IST em Meio Ambiente, esse trabalho também é feito pelo Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica. Mais recentemente, foi entregue o primeiro Centro de Tecnologia de Veículos Híbridos e Elétricos do Brasil, com a missão de promover o desenvolvimento de tecnologias e a formação de profissionais para esse segmento essencial para a redução de emissões geradas por combustíveis fósseis.

  • Para inscrições e informações sobre o 2º Seminário Paranaense de Logística Reversa, clique aqui.
  • Para saber mais sobre serviços e consultorias voltadas para sustentabilidade ambiental, clique aqui.

About Author