Cursos técnicos do Senai são sinônimo de oportunidade profissional

Com matrículas abertas para o primeiro semestre de 2019, o Senai no Paraná é referência por proporcionar formação completa

As profissões técnicas estão cada vez mais valorizadas e prova disso é a remuneração. Os mais recentes dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS/2016) mostram que o salário de técnicos pode superar, muitas vezes, o de profissionais de nível superior. Nas áreas de eletromecânica, química e energia, técnicos com mais de um ano de casa ganham em média R$ 7,2 mil, enquanto aqueles com mais de dez anos de experiência têm rendimento superior a R$ 10 mil. Uma pesquisa do Senai, de 2017, também revelou que um curso técnico do currículo de um profissional pode aumentar sua renda média em até 18%.

Com matrículas abertas para os cursos técnicos presenciais para o primeiro semestre de 2019, o Senai no Paraná, além de ser referência por proporcionar uma formação completa para os alunos, também é um espaço que permite criar e desenvolver novos projetos. No último mês, técnicos de ensino das áreas da Tecnologia da Informação e Manutenção Automotiva das unidades Senai Boqueirão e Campus da Indústria desenvolveram o primeiro projeto de Realidade Virtual voltado para motores a combustão. O aplicativo, disponível para Android, tem como objetivo facilitar a explicação técnica dos professores do Senai. Por meio do app e de óculos de realidade virtual, os estudantes podem acompanhar as aulas ao mesmo tempo em que utilizam o aplicativo para entender o conteúdo de forma lúdica. A produção dos óculos foi realizada no Fablab da Indústria, localizado na unidade CIC. O projeto será aplicado no curso técnico de Manutenção Automotiva na unidade Senai Boqueirão.

A grade curricular, atualizada e condizente com o mercado, permite que os alunos aliem prática e teoria, vivenciando experiências em laboratórios que são verdadeiras “mini-indústrias”. Atualmente, estão disponíveis mais de 5 mil vagas abertas para 33 cursos, em 38 unidades espalhadas pelo estado. As opções com maior oferta são os cursos Técnico em Eletromecânica, Eletrotécnica, Mecânica, Automação Industrial, Manutenção Automotiva, Administração e Segurança do Trabalho. A duração varia entre 18 e 24 meses e as mensalidades ficam entre R$ 137 e R$ 548, dependendo do curso de interesse.

A Gerente de Educação Profissional do Sistema Fiep, Vanessa Sorda Frason, destaca que os cursos são pensados para atender demandas específicas da indústria. “A metodologia de formação por competências, com o conceito de educação transformadora, desenvolve nos estudantes as capacidades de avaliar e trabalhar de forma colaborativa, propondo soluções inovadoras tão necessárias no setor industrial”, comenta.

Uma transformação para a vida

Ex-aluno do Senai Paraná, Fábio de Moura formou-se no curso de aprendizagem industrial de Reparador de Circuitos Eletrônicos de Potência em 1993. Recentemente, concluiu o mestrado na universidade americana de Harvard e gerencia 40 engenheiros de campo em uma multinacional nos Estados Unidos. Ele enfatiza que a educação oferecida pelo Sistema Fiep foi fundamental nesse processo de construção de sua carreira, sendo um agente transformador. “Percebo que a educação oferecida pelo Senai só progride. Esse é o grande diferencial do ensino, que oferece e proporciona cursos e grades curriculares atuais, de acordo com as exigências do mercado global. Sempre tive curiosidade de aprender e essa vontade, aliada ao ensino e incentivo que recebi da instituição, motivou meu espírito empreendedor e a vontade de sempre continuar estudando. Esse apoio foi fundamental em minha trajetória”, enaltece.

No 10º Mundo Senai, evento promovido pelo Sistema Fiep, por meio do Senai no Paraná, que aconteceu nos dias 8 e 9 de novembro, foi possível ouvir muitas outras histórias inspiradoras. Voltado para estudantes e empresários e realizado anualmente, o evento objetiva despertar o interesse pelas diversas profissões industriais.

Durante dois dias, os paranaenses tiveram a oportunidade de participar, gratuitamente, de cursos, palestras, workshops, oficinas e visitas a laboratórios. Com apenas 13 anos, a estudante Isabela Oliveira Rios ficou empolgada ao participar do evento. A jovem foi com a sua turma na unidade do Campus da Indústria. Lá, decidiu que pretende fazer um curso técnico voltado para impressão 3D. “É incrível ver todas essas tecnologias. Agora você pode transformar um desenho feito em papel em um protótipo. Isso pode facilitar e agilizar processos. Além disso, parece ser muito divertido”, explica.

Para o ex-aluno do Colégio Sesi e do Senai, Leonardo Paranhos, a formação no Sistema Fiep é um grande diferencial no mercado de trabalho. O jovem, que agora é Técnico em Edificações, começou os estudos no Senai aos 15 anos e no segundo período do curso técnico conseguiu emprego na área. “No Colégio Sesi fui incentivado a desenvolver minhas ideias, a inovar. Além disso, recebi apoio para fazer um curso técnico. Isso fez com que eu me tornasse um profissional mais bem preparado para o mercado”, conta.

Mercado

O mercado de trabalho brasileiro se mostra favorável para profissionais técnicos. Mesmo com a redução do número de empregos nos últimos anos, 43% das empresas brasileiras registram déficit no preenchimento de vagas. O problema? Falta de profissionais realmente qualificados, com perfil adequado e com a experiência exigida. Entre as áreas mais procuradas em cursos técnicos: construção civil, vestuário, mecânica, elétrica, tecnologia da informação e automação.

Para quem procura uma recolocação no mercado de trabalho, os cursos são uma boa oportunidade. De acordo com um estudo do Senai (DN), de 2017, 70% das pessoas que fazem algum curso técnico já conseguem voltar para o mercado de trabalho logo após o término do curso.

Os cursos também são indicados para profissionais que já atuam na indústria e buscam aprimoramento de suas habilidades, vislumbrando novos conhecimentos e ascensão profissional. Quem busca conhecimento direcionado aos seus interesses de aprendizado, seja para exercer uma ocupação profissional ou para novos conhecimentos e estudantes de Ensino Médio que vão iniciar uma profissão e ou aprofundar conhecimentos de seu interesse como, por exemplo, cursos relacionados a tecnologia da informação e mecatrônica.

Para quem tem interesse em começar um novo curso no Senai no próximo ano, o início das aulas está programado para o dia 4 de fevereiro de 2018 e as matrículas poderão ser efetivadas até esta data. Mas fique atento: as vagas são limitadas. Confira todas as informações no site cursocertosenai.com.br 

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.