Curso de qualificação em parceria com a empresa chinesa Huawei é excelente oportunidade

Um dos maiores mercados de telecomunicações da América Latina, ainda falta mão de obra qualificada no Brasil para suprir toda a demanda

O Brasil é um dos maiores mercados de telecomunicações da América Latina, segundo a União Internacional das Telecomunicações (UIT). Para 2022, a previsão é de que a receita total deste segmento seja de R$ 150 bilhões no país. Embora os números sejam expressivos, ainda falta mão de obra qualificada no Brasil para suprir toda a demanda. Pensando nisso, o Sistema Fiep, por meio do Senai no Paraná, e a Huawei, empresa multinacional líder no mercado de telecomunicações, lançam o curso de qualificação para Instalador Técnico de Equipamentos de Telefonia Móvel. “Este é um mercado promissor e, por isso, é fundamental implementar cursos como este. Estamos montando um laboratório para preparar os alunos e capacitá-los para atuar na indústria, com qualidade e sempre atualizados”, afirma José Antonio Fares, diretor regional do Senai e superintendente do Sesi e do IEL no Paraná.

De acordo com Mateus Martini, diretor regional da Huawei, a empresa encontrou dificuldades no mercado nacional, pela falta de profissionais qualificados e atualizados. “O curso vem para formar toda essa mão de obra e capacitá-la tecnicamente para atuar no mercado de telecomunicações”, explica. As aulas serão no Campus da Indústria, em Curitiba, e começam no primeiro semestre de 2019. Para fazer a matrícula é preciso ter 18 anos completos e estar, no mínimo, cursando ensino médio. Para mais informações, basta acessar o site.

O profissional técnico com qualificação em Equipamentos de Telefonia Móvel pode instalar equipamentos de telecomunicações da rede móvel de acordo com projetos, normas técnicas, de qualidade, de segurança e saúde no trabalho e de preservação ambiental. Entre os assuntos abordados no curso estão equipamentos da rede móvel, integração do sistema celular, segurança do trabalho e meio ambiente, elaboração de projetos, análise de resolução de problemas e ferramentas digitais.

No formato pensado pelo Senai no Paraná, em conjunto com a Huawei, será possível que empresas contratem o curso para seus funcionários. “Para a empresa, podemos fazer um curso customizado, conforme demanda. Nesse caso, a ideia não é apenas qualificar, mas também aprimorar o conhecimento dos profissionais que já estão no mercado”, explica Rafael Cury, gerente do Campus da Indústria. Além desse formato, o Senai no Paraná também abrirá turmas em 2019, para que todos os interessados possam fazer o curso de qualificação. “Se não acompanharmos a evolução da tecnologia, mostrando e ensinando aos profissionais o que foi mudado, nós teremos técnicos bons, mas desatualizados”, explica Claudio Berger, gerente de qualidade da Huawei.

Em dezembro deste ano, 20 funcionários da empresa Constel Engenharia fizeram o curso no formato customizado. “O curso foi muito importante para darmos o primeiro passo para entrar em um novo ramo. Somos uma equipe com grande potencial, com vontade de trabalhar na área, mas nos faltava o conhecimento técnico. Em pouco tempo, o Senai no Paraná e a Huawei conseguiram unir um material completo e aprofundado, em um curso de 44 horas”, ressalta o engenheiro eletricista da Constel Engenharia, Fernando Cerqueira.

Lançamento

Para celebrar esta novidade, o Senai no Paraná promoveu um evento de lançamento, que ocorreu na última segunda-feira (17), no Campus da Indústria. O evento contou com a presença do diretor regional do Senai, José Antonio Fares, representantes da Huawei, que vieram da China para o lançamento, e dos alunos da primeira turma no curso. “Estamos celebrando uma parceria de fundamental importância e isso é motivo de muito orgulho para todos nós do Sistema Fiep”, afirma Fares.

Confira AQUI todas as fotos da celebração de lançamento.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

About Author