Show Rural mostra força da conexão entre campo e indústria

Presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo, visitou nesta terça (6), em Cascavel, um dos maiores eventos do agronegócio no mundo

Edson Campagnolo foi recebido pelo presidente da Coopavel, Dilvo Grolli (Fotos: Gelson Bampi)

O presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, visitou nesta quarta-feira (6), em Cascavel, o Show Rural Coopavel. O evento, que neste ano chegou a sua 31ª edição, é uma das maiores feiras do agronegócio no mundo, apresentando novidades em tecnologias, inovações e tendências para o segmento.

Confira mais fotos do Show Rural

Ao ser recepcionado pelo presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, Campagnolo destacou a importância do evento para a indústria. Isso porque boa parte dos 520 expositores são empresas do setor industrial, que fornecem máquinas, equipamentos, fertilizantes e inúmeros outros insumos que ajudam a incrementar a produção agrícola e pecuária. “As maiores empresas e produtores do agronegócio se encontram aqui, junto com as indústrias, o que gera muitos negócios”, disse.

Para a edição deste ano, a estimativa dos organizadores é que devem ser gerados entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões em negócios durante o Show Rural. Para o presidente do Sistema Fiep, o momento atual do país, em que há otimismo em relação à realização de reformas que melhorem o ambiente de negócios brasileiro, pode fazer com que esses números cresçam ainda mais nos próximos anos. “Se a Reforma da Previdência e outras medidas que estão sendo discutidas forem implantadas, com certeza teremos no ano que vem um Show Rural ainda melhor”, afirmou.

Conexão indústria-campo
O setor industrial paranaense está fortemente integrado ao agronegócio. Prova disso é que a indústria de alimentos é a mais importante do setor industrial paranaense, transformando boa parte daquilo que é produzido no campo. Atualmente, são 4,1 mil indústrias alimentícias no Estado, o que corresponde a 13,2% do total de empresas industriais do Paraná. O setor é também o que mais emprega na indústria estadual, com 186,6 mil postos de trabalho, ou 30,6% do total. Em 2016, pelos últimos dados consolidados disponíveis, a receita líquida de vendas da indústria alimentícia paranaense foi de R$ 67,8 bilhões.

Além disso, inúmeros outros setores industriais se beneficiam dessa ligação estreita com o campo, fornecendo máquinas, equipamentos, embalagens, fertilizantes e automóveis, entre outros itens utilizados em uma produção agropecuária que demanda cada vez mais tecnologia. No Show Rural, é possível encontrar vários exemplos disso.

Fernando Mizote, diretor da Pro Solus

Como é o caso da Pro Solus do Brasil, indústria do setor metalmecânico, com sede em Campo Mourão. Fundada em 2003, a empresa fabrica produtos de alta tecnologia para a agricultura de precisão, como monitores de controle de plantio e pulverização, que permitem ao agricultor diminuir seus custos de produção e aumentar a lucratividade.

Fernando Mizote, diretor da Pro Solus, conta que a indústria expõe seus produtos no Show Rural pelo sétimo ano seguido. “É a primeira grande feira do agronegócio brasileiro no ano, então é onde começamos a enxergar as novidades que estão sendo trazidas e temos um termômetro de como está o mercado”, explicou. Para ele, a participação na feira é importante ainda para que a empresa receba feedback dos produtores rurais, além de ser uma grande vitrine, resultando em negócios futuros.

About Author