Faculdades da Indústria, de São José dos Pinhais, recebe prêmio nacional

Projeto sobre prática de integração entre áreas conquistou o segundo lugar no Prêmio Nacional de Gestão Educacional (PNGE)

As Faculdades da Indústria, Campus localizado em São José dos Pinhais, recebeu o Prêmio Nacional de Gestão Educacional (PNGE), que reconhece as melhores práticas educacionais aplicadas no Brasil. Com o projeto “Potencializando resultados por meio da integração administrativa e acadêmica”, a instituição conquistou o segundo lugar na categoria Gestão Administrativa e de Comunicação, modalidade Ensino Superior. “Nosso objetivo é promover o compartilhamento de conhecimento, experiências e boas práticas nas faculdades, para beneficiar os colaboradores, docentes e alunos”, explica Alessandro de Castro, gerente de unidade das Faculdades da Indústria.

A 12.º segunda edição do PNGE ocorreu durante o XVII Congresso Nacional de Gestão Educacional, entre os dias 27 e 29 de março, em São Paulo. “A conquista da prata no PNGE vem coroar a prática de integração desenvolvida pela faculdade, demonstrando que os caminhos adotados foram certeiros”, avalia Alessandro. Segundo ele, o projeto de integração surgiu da necessidade de realizar um trabalho conjunto, a fim de promover uma melhoria geral nos processos de gestão da instituição.

O projeto teve início em 2016 e envolve principalmente a empatia e o trabalho com equipes multidisciplinares. “Foram propostas adequações nos processos da gestão acadêmica por meio da implantação de matrizes curriculares mais flexíveis e integradas, modelos pedagógicos e metodológicos mais sistêmicos, equipes docentes mais enxutas e otimizadas, coordenações atuantes no modelo de cluster, integrando cursos de mesma área” explica.

Durante o planejamento, foi elaborado um diagnóstico mercadológico e um plano de trabalho incluindo indicadores de desempenho nas dimensões Financeira, Cliente, Processos Internos e Aprendizado. Os aspectos avaliativos impostos pelos SINAES também foram referenciais que pautaram as diretrizes de trabalho para as áreas.

Após a consolidação do novo modelo administrativo-acadêmico, o planejamento semestral das áreas administrativa e financeira passou a ser realizado conjuntamente, considerando 5 eixos norteadores e 10 dimensões de trabalho, que envolvem aspectos de gestão acadêmica, de pessoas, de processos, financeira e de estrutura física. “Esta dinâmica promove o estreitamento das relações, a unificação de esforços e a busca de estratégias comuns em prol dos melhores resultados institucionais” afirma Alessandro.

De acordo com ele, os resultados operacionais se apresentam crescentes quanto ao atingimento de metas de número de alunos, assim como os resultados nos processos avaliativos internos (CPA) e externos (MEC), de processos de aprendizagem e, especialmente, quanto aos resultados de sustentabilidade financeira.

About Author