Satisfação profissional, alta empregabilidade e maiores salários

São muitos os fatores que influenciam a escolha de uma profissão. Da aptidão à satisfação, passando pela demanda de mercado à média salarial, tudo deve ser considerado. Esses foram justamente alguns dos pontos analisados por uma pesquisa que entrevistou 3583 alunos egressos do Sistema Fiep, que finalizaram os cursos de 2015 a 2017, e 1069 de outras instituições de ensino.

De acordo com o estudo, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), os alunos que fizeram os cursos do Sistema Fiep – do ensino médio do Colégio Sesi aos cursos de qualificação e técnico do Senai, Ensino de jovens adultos (EJA) e das Faculdades da Indústria – têm mais empregabilidade; mais chances de ascender na carreira; salário acima da média; estão satisfeitos com o setor industrial e ainda têm expectativas alinhadas com as do mercado de trabalho.

Mais empregabilidade e ascensão profissional

Os ex-alunos do Sistema Fiep passam menos tempo procurando emprego do que os outros – 62% conseguem um emprego em até 6 meses e têm 50% mais chance de trabalho com carteira assinada. Além disso, têm mais chances de promoção no emprego – 34% (para quem tem ensino superior, o índice é mais alto: 43%). Isso explica porque estão muito satisfeitos com sua situação profissional (56%).

Essa alta empregabilidade e ascensão profissional deve-se às metodologias de ensino do Sistema Fiep. Elas proporcionam vivências práticas de situações reais em ambientes de experimentação, o que promove o desenvolvimento de habilidades técnicas e socioemocionais relevantes, preparando assim líderes e profissionais dinâmicos.

A utilização das metodologias de ensino ativas é tendência no mundo e realidade no Sistema Fiep. Atuando desta forma, seja por meio do Sesi, Senai ou IEL, está preparando indivíduos capazes de agregar não só à indústria, mas à sociedade como um todo.

Salário acima da média

Quando têm os salários comparados com ex-alunos de outras instituições de ensino, os formados pelo Sistema Fiep ganham mais, tanto aqueles que saem da Qualificação, Técnico e EJA e estão na faixa que vai de R$ 1 mil a R$ 4 mil quanto os da Graduação, na faixa de R$ 2 a R$ 5 mil.

O Colégio Sesi no Paraná, a maior rede de ensino médio particular do Estado, alia educação, tecnologia, inovação e empreendedorismo. No Senai, o maior centro de educação profissional da América Latina, as aulas acontecem em laboratórios que simulam a realidade da indústria.

Já nas Faculdades da Indústria, inovação e novas tecnologias caminham juntas para a construção do conhecimento crítico. Os cursos de graduação e pós-graduação criados em parceria com o setor industrial têm alto valor agregado, oferecendo a formação necessária para o desenvolvimento pleno das indústrias paranaenses. Com isso, os alunos saem na frente, pois ao chegaram no mercado, já sabem na prática como tudo funciona e estão preparados para atender às reais demandas do setor, ganhando assim, melhores salários.

Satisfação com a indústria

Além disso, 87,5% dos ex-alunos do Sistema Fiep estão satisfeitos por trabalhar na indústria e 52% não trocariam de setor. No entanto, apesar de os egressos trabalharem prioritariamente na indústria, também atuam no comércio e serviços. Isso comprova que estão aptos a trabalhar em qualquer setor econômico. Afinal de contas, criatividade, proatividade, cooperação e conhecimento técnico são necessários e bem vistos em todas as áreas.

Para saber mais sobre a pesquisa, acesse:

sistemafiep.com.br/pesquisa-fipe-educacao

 

l

About Author