Sistema Fiep promove Fórum empresarial de empregabilidade e Empreendedorismo para refugiados e migrantes

Evento ocorre no dia 2 de julho, no Campus da Indústria. Inscrições são gratuitas e estão abertas

O Paraná é o terceiro estado do Brasil que mais acolhe imigrantes e refugiados, segundo o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). Entre 2013 e 2016, mais de 400 mil imigrantes chegaram ao país e o Paraná recebeu aproximadamente 17 mil pessoas. Compreender a importância da inserção socioeconômica e cultural dos imigrantes em situação de refúgio é fundamental. O Sistema Fiep promove, no dia 2 de julho, o Fórum Empresarial de Empregabilidade e Empreendedorismo para Refugiados e Migrantes. O evento acontece no Campus da Indústria, das 9h às 17h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas AQUI.

De acordo com Maria Cristhina, gerente de Projetos Estratégicos do Sistema Fiep, os imigrantes buscam reconstruir sua vida com seus familiares, mas a falta de fluência no idioma, as barreiras culturais e os trâmites burocráticos são obstáculos para a integração deles na sociedade, principalmente no setor produtivo. “O Sistema Fiep entende que, além de acolher e qualificar para o mercado de trabalho, é importante desenvolver ações para sensibilizar os empregadores paranaenses para a necessidade de gerar oportunidades de trabalho e empreendedorismo para refugiados e migrantes”, comenta.

Sensibilizar o setor privado para a adoção de práticas que aumentem as oportunidades de trabalho e empreendedorismo para refugiados e migrantes no Paraná é um dos objetivos do Fórum. Na programação está previsto palestras sobre empregabilidade e empreendedorismo, painel de boas práticas empresariais na inclusão de refugiados e migrantes e o lançamento regional da plataforma Empresas com Refugiados, lançada  pela Rede Brasil do Pacto Global e pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com o apoio da ONU Mulheres. “Com o evento pretendemos sensibilizar e informar às empresas, principalmente as que atuam no setor industrial, para que tenham acesso às informações necessárias para contratar refugiados e migrantes com segurança e respeitando os aspectos e requisitos legais”, explica Maria Cristhina.

Para Maria Cristhina, o Brasil precisa de pessoas qualificadas para avançar no seu processo de desenvolvimento. “A contratação de cidadãos migrantes e refugiados contribui com a diversidade cultural e, consequentemente, para um novo olhar para o mercado”, comenta. “A empresa tem ganhos em relação ao enriquecimento da cultura corporativa e também em sua imagem, que mostra claramente aos seus públicos de interesse que está engajada e preocupada com as causas sociais”, conclui.

 

Confira a programação do Fórum Empresarial de Empregabilidade e Empreendedorismo para Refugiados e Migrantes:

 09:00 – 09:30           Abertura

  • José Antonio Fares, Superintendente do Sesi e Iel no Paraná e Diretor Regional do Senai no Paraná
  • Paulo Sergio de Almeida, Oficial de Meios de Vida, ACNUR
  • Carlo Pereira, Secretário Executivo da Rede Brasil do Pacto Global
  • Manuel Hoff, Oficial Sênior de Programas, OIM
  • João Guilherme de Mello Simão, Coordenador Estadual de Políticas Públicas para Migrantes, Refugiados e Apátridas– Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do Estado do Paraná (SEJU)

09:30 – 10:30           Empregabilidade e Empreendedorismo de Refugiados e Migrantes

  • Contratação de refugiados: plano de ação para empregadores, refugiados, governos e sociedade civil – Fabio Siani, Especialista Regional de Meios de Vida, ACNUR
  • Inserção Laboral e Guia de Empreendedorismo para Migrantes e Refugiados – Manuel Hoff, Oficial Sênior de Programas, OIM
  • Atividades do ACNUR para Empregabilidade e Empreendedorismo – Paulo Sergio de Almeida, Oficial de Meios de Vida, ACNUR

10:30 – 10:50           Coffee Break

10:50 –  11:00          Lançamento Regional Plataforma Empresas com Refugiados

  • Gabriela Almeida, Assessora de Direitos Humanos da Rede Brasil do Pacto Global

 11:15 – 12:45         Painel de Boas Práticas Empresariais na Inclusão de Refugiados e Migrantes

  • Lídia Santos, Consultora Recursos Humanos, Sodexo
  • Raquel do Nascimento, Gerência de Unidade Portão do Sistema Fiep
  • André Telles, Assessor Especial de Gestão Inteligente e Inovação, SEJUF – Estado do Paraná
  • Orceli Alves Martins, Superintendente, Braslar Eletros

12:30 – 12:45           Encerramento

12:45 – 14:00           Intervalo para Almoço

14:00 – 16:00           Oficina: Como Contratar Migrantes em Situação de Vulnerabilidade na sua Empresa

  • Mariana Piazzolla e Keyllen Nietom, Integra Consultoria

 16:00 – 17:00    Cadastramento de Empresas com Agência do Trabalhador (SINE)

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

About Author