A evolução na gestão da saúde do trabalhador

Há setenta e três anos o Sesi atua como parceiro da indústria na melhoria da produtividade e na gestão da saúde do trabalhador.

Em 27 de julho é celebrado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Dados do Anuário Estatístico da Previdência Social mostram que há uma tendência nacional de queda na quantidade de acidentes e doenças laborais. De 2014 a 2017, o Paraná teve uma redução de 21% no número de acidentes. Apesar dos avanços, ainda há muito a ser feito para se estabelecer uma cultura de prevenção no país.

Para uma indústria, investir e implantar medidas preventivas exige uma visão sistêmica e integrada de todo o seu processo, englobando também as questões de saúde e segurança dos trabalhadores (SST). Um modelo de gestão que ajude a empresa a estruturar boas práticas adequadamente e acompanhar o desempenho relacionado aos indicadores de SST é essencial para a conquista de resultados, garantindo a agilidade dos processos, maior ganho de produtividade e competitividade. Nesse contexto, a tecnologia é uma importante aliada no controle de riscos, na prevenção de acidentes e no desenvolvimento de novas soluções.

SST e a indústria 4.0

Um exoesqueleto que ajuda a reduzir o número de lesões e afastamentos, além de proporcionar mais conforto aos trabalhadores durante suas atividades. Um robô portátil que usa tecnologias como big data e inteligência artificial para realizar exames de visão rápidos e precisos. Sensores que monitoram em tempo real o índice de contaminantes no ambiente que são prejudiciais à saúde do trabalhador. Esses são apenas alguns exemplos de tecnologias da indústria 4.0 que já estão disponíveis no mercado paranaense com a parceria do Sistema Fiep.

Todo esse aparato tecnológico segue a tendência de atenção crescente do setor em relação à segurança e à saúde no trabalho. Pesquisa realizada pelo Sesi mostra que, para 76,4% dos gestores, a importância dada pela indústria brasileira ao tema crescerá nos próximos cinco anos. Esse interesse se deve não apenas à necessidade de atendimento das exigências legais, mas também porque o cuidado com o trabalhador melhora a competitividade das empresas ao reduzir afastamentos, além de refletir positivamente no clima organizacional, na reputação e na imagem institucional.

Para auxiliar as empresas a construírem políticas e programas de SST com maior efetividade, o Sesi criou uma plataforma digital que faz a gestão completa da saúde dos trabalhadores. A plataforma Sesi Viva+ é uma ferramenta online que consolida informações de forma gerencial e permite monitorar vários indicadores que impactam na empresa, dentre eles o fator acidentário de prevenção (FAP), índice que integra o cálculo de contribuição de incidência de afastamentos por acidentes. O ambiente também reúne programas especializados, campanhas, conteúdos técnicos e canais de relacionamento que colaboram para a implementação de melhorias e construção de um ambiente seguro e saudável.

73 anos de Sesi no Paraná

Desde 20 de julho de 1946, o Sesi no Paraná apoia as indústrias paranaenses na gestão efetiva da segurança e saúde no trabalho. Além da plataforma Sesi Viva+, a instituição atua por meio do Centro de Inovação Sesi Longevidade e Produtividade, de programas voltados à saúde dos trabalhadores e de iniciativas como o Edital Sesi Tech e o Troféu Sesi, em parceria com GPTW, que fomentam a inovação e reconhecem as melhores práticas de SST nas indústrias, respectivamente. A parceria com as indústrias é estendida às salas de aula do Colégio Sesi, das unidades físicas e das ações móveis que levam cursos, exames, consultórios odontológicos, alimentação saudável, arte e cultura para todo o Paraná.
Sesi, há setenta e três anos parceiro da indústria na melhoria da produtividade e na gestão da saúde do trabalhador.

Acesse o site e saiba mais: sistemafiep.com.br/segurancaesaude

About Author