Curitiba ganha qualidade, cobertura e velocidade de internet

 

O prefeito Rafael Greca assinou, nesta terça-feira (30 de julho), o Decreto das Antenas. A nova regulamentação autoriza a instalação de Estações de Transmissão de Radiocomunicação de Pequeno Porte, permitindo novos investimentos das operadoras e a melhoria do serviço em Curitiba, abrindo caminho para a tecnologia 5G.

Greca destacou o caráter inovador do decreto e ressaltou que com esta iniciativa Curitiba passará a ser a cidade mais conectada do Brasil. “A inovação só vale como processo social. Como bem de consumo inatingível e não compartilhado servirá apenas para aprofundar as angústias e as distâncias sociais. Mas, a inovação transformada em processo social certamente nos dará um futuro melhor”, disse o prefeito.

“A medida é muito importante para o cidadão curitibano e também para o metropolitano já que várias cidades usufruem do sinal de antenas que estão em Curitiba”, disse Hélio Bampi, vice-presidente da Fiep e presidente do Pró-Metrópole. “É um serviço público que se implementa com mais qualidade. É um ato inovador, marco importante para que venha a internet das coisas e a tecnologia 5 G a serviço do cidadão curitibano.

O decreto das antenas atende a uma reivindicação da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep)”, destaca Biratã Giacomoni, presidente do Sindicato das Empresas do Setor de Instalação, Operação e Manutenção de Redes e Equipamentos e Sistema de Telecomunicações (Siitep), filiado à Fiep. De acordo com Giacomoni, o decreto moderniza e simplifica a legislação, que está em vigor desde 2013.

Segundo o presidente do Siitep, todos ganham: a cidade, que se moderniza e se prepara para a tecnologia 5 G; as operadoras, que podem fazer novos investimentos; as empresas instaladoras, que ganham agilidade e ampliam os serviços; e os usuários em geral que ganham cobertura, velocidade e qualidade de internet.

O coordenador da Câmara de Telecomunicações da Fiep, Pedro Américo Abreu Júnior, explica que a legislação estava ultrapassada e precisava ser modernizada, o que aconteceu por meio do decreto. “Até agora, as exigências para se instalar torres e postes para estruturas de telecomunicação eram equivalentes à construção de uma grande obra de engenharia. O decreto, assinado pelo prefeito, não resolve todos os problemas do setor, mas atende às demandas mais urgentes”, declarou.

 

 

About Author