Institucional > FIEP

Sesi Paraná inicia programa para prestadores de serviços à Petrobras

Trabalhadores de empresa que presta serviços para a Petrobras em Pontal do Paraná voltam para as salas de aula


O Serviço Social da Indústria (Sesi) do Paraná deu início, em dezembro, ao programa Educação do Trabalhador, atendendo 53 funcionários da empresa Techint, instalada em Pontal do Paraná (PR), prestadora de serviços à Petrobras na construção da estrutura para plataformas de petróleo. A aula inaugural aconteceu na última segunda-feira (12) no município, com a presença dos alunos e representantes da Petrobras Engenharia, da Techint, da prefeitura e do Sesi.


Na ocasião foi assinado um convênio entre a Petrobras e a Techint que permite aos trabalhadores a conclusão dos estudos independentemente do andamento das obras. O curso terá duração de sete meses e proporcionará aos alunos a certificação da quarta série do ensino fundamental. A Educação do Trabalhador, programa do Sesi aplicado em todo o Brasil, foi contratada pela Petrobras através do Programa de Desenvolvimento de Mão de Obra (PDMO), desenvolvido pela Engenharia da estatal.


A empresa identificou a necessidade de escolarização de trabalhadores de empresas prestadoras de serviços para que eles possam ler procedimentos, avisos e identificar símbolos relativos a eventuais obstáculos e perigos e, assim, evitar acidentes. “É bom lembrar que este programa só existe porque os trabalhadores aceitaram o desafio de estudar duas horas por dia depois de uma jornada intensa de trabalho”, afirma Paulo Roberto Carvalho de Alencar, gerente setorial da Engenharia/SL/QF da Petrobras. Alencar afirma que terá orgulho em entregar o certificado pessoalmente aos formandos.


Lilian Luitz, coordenadora de educação e cidadania do Sesi Paraná afirma que a instituição está disponibilizando duas professoras para a execução dos conteúdos de português, matemática, biologia, história e geografia, além de uma pedagoga para acompanhar o andamento das aulas. “Queremos que os alunos percebam no dia-a-dia em sala de aula que estamos levando a qualidade de ensino do Sesi para garantir a eficiência de sua formação”, diz.


José Bento das Chagas Neto, de 42 anos, é um do alunos que está voltando aos bancos escolares pelo programa. Longe de casa e da família, que mora em Cosmópolis (SP), José Bento veio para trabalhar durante sete meses nas obras da construção de uma parte da chamada Plataforma de Rebombeio Autônomo (PRA). A volta aos estudos é um motivo de alegria para os dias solitários e cansativos após o árduo trabalho como operador de guindaste. “Não vou desperdiçar essa oportunidade que a empresa está me dando. Pretendo aproveitar até o final e sair com o diploma”, conta. Ele, que estudou até a terceira série primária, tem orgulho em dizer que o filho de 18 anos acabou de prestar vestibular. “Meu filho sempre deu muita força para eu voltar a estudar e agora ele está muito feliz em saber que recomecei”, diz. Segundo José Bento, a maior dificuldade enfrentada pela falta de estudo no dia-a-dia do trabalho era no momento de preencher fichas e ler os avisos. “Mas agora com as aulas eu vou melhorar”, conclui.


Para Paulo Célio Aparecida, gerente de construção da Techint, mais importante que o resgate do tempo perdido é o exemplo que esses operários estão dando para seus familiares e colegas de trabalho. “Nós sabemos o desgaste físico pelo qual todos passam diariamente. Então, quem tem fôlego para recomeçar os estudos e vir às aulas tem um verdadeiro espírito de superação”, afirma.


Da mesma forma que está sendo desenvolvido em Pontal do Sul, o programa em parceria com o Sesi está sendo aplicado em outros Estados. Em São Paulo, por exemplo, sete turmas já iniciaram o programa, e em três delas já houve a formatura . Além de São Paulo e Paraná, os serviços do Sesi Nacional também foram contratados para aplicação nos estados do Amazonas, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, e Rio de Janeiro.

About Author