Compêndio de Indicadores é lançado em Curitiba

Obra traz indicadores do desenvolvimento integrado a aspectos ambientais, sociais, éticos e culturais

clique para ampliar A autora, Anne Louette, fala sobre a obra e a importância de novos indicadores que contemplem aspectos sociais e ambientais (Foto: Rogério Theodorovy)

O Sesi Paraná e a Itaipu Binacional promoveram terça-feira (21) o lançamento no Estado da publicação “Indicadores de Sustentabilidade de Nações”. Organizado pela especialista Anne Louette, a obra traz mais de 25 indicadores, em processo de aplicação no exterior e no Brasil, que podem auxiliar o processo de medição do desenvolvimento integrado aos aspectos ambientais, sociais, éticos e culturais.

Um debate sobre o tema reunindo a autora e os professores e economistas Maurício Aguiar Serra, da Universidade Federal do Paraná, e Paulo Gonzaga Mibielli de Carvalho, do IBGE, marcou o lançamento, realizado no Cietep, em Curitiba. Participaram o diretor-superintendente do Sesi-Pr, José Antônio Fares; o diretor da Itaipu Binacional, Nelton Friedrich; a gerente de Gestão Social do Sesi-PR, Sônia Beraldi de Magalhães, representantes de empresas, consultores e profissionais que atuam com responsabilidade social.

clique para ampliar José Antônio Fares: a publicação contém modelos que ajudará o Pais a se posicionar melhor na questão da sustentabilidade (Foto: Rogério Theodorovy)

“A publicação é das mais importantes. Não há organização que consiga avançar na sustentabilidade se não houver pessoas que puxem o processo, o pensamento e as ferramentas”, disse o superintendente do Sesi-PR. “O compêndio contém modelos que ajudará o Brasil a se posicionar melhor nestas questões”, afirmou.

A publicação é o segundo volume de uma “trilogia”. O primeiro é o  “Compêndio de Ferramentas de Gestão de Responsabilidade Socioambiental”, de 2007, que teve o lançamento no Paraná também patrocinado pelo Sesi.

Sesi, ORBIS e GFAL – O compêndio “Indicadores de Sustentabilidade de Nações”  traz indicadores e índices que levantam o estado da biodiversidade no mundo, as desigualdades e a pobreza,  progresso em direção a sociedades sustentáveis, o progresso real e a qualidade de vida das nações, além de índices monetários que visam substituir o PIB como medida de progresso.

A publicação traz também exemplos práticos de governos, empresas e sociedade civil que buscam novos indicadores relacionados à sustentabilidade.

Entre iniciativas são citadas e descritas o Modelo Sesi de Sustentabilidade no Trabalho e duas iniciativas do Sistema Fiep: o Global Forum América Latina (GFAL) e o Observatório Regional Base de Indicadores de Sustentabilidade (ORBIS).

O Modelo Sesi de Sustentabilidade é um diagnóstico com o objetivo de apresentar às empresas os impactos que os investimentos em qualidade de vida no trabalho causam na produtividade e sustentabilidade dos negócios. Está sendo implementado neste ano e permitirá às empresas compararem o seu nível de competitividade em relação aos líderes do respectivo setor, auxiliando-as na elaboração de um plano de ações.

Introduzido no Brasil pela Fiep, o BAWB- Global Forum América Latina é um movimento que busca incentivar a cooperação entre instituições, organizações e a sociedade civil em prol de um mundo sustentável. Já o ORBIS, também criado pelo Sistema Fiep, desenvolve indicadores, monitora, analisa e dissemina informações relacionadas à sustentabilidade e qualidade de vida no Paraná.

 

About Author