Grandes nomes da Educação e Desenvolvimento Local, em Curitiba

José Pacheco, Ladislau Dowbor, Tião Rocha, Nilton Lessa, Luiz Fernando Guggenber, Luis de Campos Junior e Augusto de Franco virão para a reunião do Conselho de Especialistas do AEL

clique para ampliar O Arranjo Educativo Local está em andamento em Campo Largo e começa a ser implantado no bairro Portão, em Curitiba (Foto: Núcleo de Design-Sistema Fiep)

Estudiosos nas áreas de educação e de desenvolvimento local, de notoriedade no Brasil e destaque no mundo, virão a Curitiba na próxima sexta-feira (13) para a primeira reunião do Conselho de Especialistas do Arranjo Educativo Local (AEL), que acontece no Cietep, das 14h às 17 horas.

Iniciado neste ano pelo Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), o AEL é um projeto inovador, que articula a comunidade para a promoção do desenvolvimento sustentável local, por meio da organização e disseminação do conhecimento que a própria comunidade detém.

A articulação do projeto é feita pelo Sesi e pelo Senai do Paraná. A primeira experiência já está em andamento em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. A segunda começa a ser implantada no bairro Portão, em Curitiba.

José Pacheco, Ladislau Dowbor, Tião Rocha, Nilton Lessa, Luiz Fernando Guggenber, Luis de Campos Junior e Augusto de Franco, reconhecidos pela presença em projetos de novos modelos de educação ou experiências inovadoras de desenvolvimento local, foram convidados pelo Sistema Fiep para compor o Conselho de Especialistas do AEL. A moderação do Conselho é do diretor-superintendente do Sesi Paraná, José Antônio Fares.

Os conselheiros vão acompanhar o Arranjo Educativo Local e repassar conhecimentos que venham a aprimorar o processo – desde a etapa inicial, de mobilização e articulação dos diversos segmentos da comunidade em torno da ideia, passando pela formação do grupo gestor, do mapeamento dos ativos da localidade e da organização do conhecimento da comunidade, até a definição das formas de como o conhecimento será disseminado entre os cidadãos.

Os estudiosos têm interesse em participar de um projeto focado nas suas áreas de saber – a educação e o desenvolvimento local. Ao mesmo tempo, a participação dos especialistas vai contribuir para consolidar o Arranjo Educativo Local como experiência inovadora e realmente transformadora da realidade local.

Conselheiros do Arranjo Educativo Local

José Pacheco é mentor da Escola da Ponte, Portugal. Especialista em Música e em Leitura e Escrita, é mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Coordena, desde 1976, a Escola da Ponte, da qual é idelizador, instituição que se notabilizou pelo projeto educativo inovador, baseado na autonomia dos estudantes. É autor de livros e de diversos artigos sobre educação, definindo-se como “um louco com noções de prática”.

Ladislau Dowbor é formado em economia política pela Universidade de Lausanne, Suiça; doutor em Ciências Econômicas pela Escola Central de Planejamento e Estatística de Varsóvia, Polônia (1976). Atualmente é professor titular no departamento de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo nas áreas de economia e administração. Presta consultoria para diversas agências das Nações Unidas, governos e municípios, bem como do Senac. Atua como Conselheiro na Fundação Abrinq, Instituto Polis e outras instituições.

Como ele próprio se define, Tião Rocha é o nome e Sebastião é apelido. Antropólogo, educador popular e folclorista, Tião Rocha é fundador do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), organização não governamental sem fins lucrativos, criada em 1984, em Belo Horizonte.

Nilton Lessa trabalha com tecnologias de educação e comunicação. Criou a empresa Moleque de Ideias, de Niterói, especializada em conhecimento e criação com uso de tecnologia. Desenvolve especialmente sistemas de mapeamento de conhecimento e gestão de processos de aprendizagem. Desenvolve também sistemas de gerenciamento de informação para universidades, órgãos governamentais, empresas e outras instituições. Mantém o Clube de Ideias, um ambiente de criação e aprendizagem para crianças de 4 a 14 anos.

Luiz Fernando Guggenber, do Instituto Vivo, é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Guarulhos e pós-graduado em Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero. Atualmente trabalha na área de responsabilidade sócio-ambiental da operadora de telefonia móvel.

Luis de Campos Junior é educador e pesquisador das áreas relacionadas com a educação em geral, especificamente a educação democrática, a complexidade, a equidade e auto-responsabilização social. Daí seu interesse na relação redes sociais/educação. Tem formação bastante “eclética”, passando pelas Ciências da Terra (UFLA), Geografia (USP), Ciências Sociais (USP), Comunicação Social (ESPM), Ecoturismo, Gestão Ambiental, Pedagogia e Animação Cultural. É fundador do Instituto Futuro Educação (IFE).

Augusto de Franco é escritor, consultor e um dos netweavers da Escola-de-Redes, uma rede de pessoas dedicadas à investigação sobre redes sociais e à criação e transferência de tecnologias de netweaving. Trabalhou com Betinho e Ruth Cardoso. Autor de 20 livros, como “Capital Social”, “Por que precisamos de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável”, “Alfabetização Democrática”, “Escola de Redes: Novas Visões” e “Escola de Redes: Tudo que é sustentável tem o padrão de rede”. É consultor do Sistema Fiep.

About Author