Institucional > FIEP

Fiep homenageia sindicatos filiados por aniversários de fundação

Sindileite e Sindalfa, dois dos fundadores da Federação, receberam placas comemorativas pelos 70 anos de atuação; Sindioleos foi homenageado por seus 40 anos

Edson Campagnolo, Frederico Busato Júnior, Roberto Biesemeyer e Milton Bueno, durante homenagens ao Sindioleos e Sindalfa (Foto: Gilson Abreu)

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) homenageou nesta semana três sindicatos filiados por seus aniversários. Os sindicatos da Indústria de Laticínios e Produtos derivados do Paraná (Sindileite) e da Indústria de Alfaiatarias do Paraná (Sindalfa), duas das entidades fundadoras da Fiep, receberam placas comemorativas por seus 70 anos de atuação. Já o Sindicato da Indústria do Azeite e Óleos Alimentícios do Paraná (Sindioleos) foi homenageado por seus 40 anos.

Acesse a galeria de fotos das homenagens ao Sindioleos e Sindalfa

Assista à reportagem em vídeo

“Estas homenagens são um reconhecimento a três sindicatos que ajudam a construir a história da Fiep”, afirmou o presidente da entidade, Edson Campagnolo. “É uma honra poder fazer esse resgate e esperamos que essas entidades continuem sempre ativas dentro da Federação”, acrescentou.

As homenagens ao Sindalfa e ao Sindioleos aconteceram na segunda-feira (10), antes da reunião mensal da diretoria da Fiep. As placas foram entregues por Campagnolo e pelo gerente da Central de Relacionamento com Sindicatos e Coordenadorias da Fiep, Milton Bueno.

O presidente do Sindalfa, Roberto Biesemeyer, afirmou que a homenagem é um reconhecimento não apenas ao sindicato, mas a todos os profissionais do setor no Estado. Atualmente, o Sindalfa tem em sua base 46 indústrias de alfaiataria espalhadas pelo Estado.

Segundo ele, uma das prioridades da entidade é reforçar a formação de novos profissionais para o setor. “A alfaiataria ainda é muito procurada pelos consumidores devido à qualidade das peças que produzimos, mas enfrentamos problemas na renovação da mão de obra qualificada”, disse Biesemeyer. “Antes esses profissionais eram formados nas próprias alfaiatarias, mas hoje isso tem um custo muito elevado para as empresas”, acrescentou.

O presidente do Sindioleos, Frederico Busato Júnior, por sua vez, disse estar emocionado com a homenagem. Integrante do sindicato desde sua fundação, o empresário agradeceu o apoio da Fiep nos 40 anos de existência da entidade. “A Fiep sempre compreendeu as necessidades do nosso setor. Por isso fico muito feliz e emocionado com esta homenagem e estou à disposição para contribuir com o trabalho da Federação”, acrescentou. Atualmente, o Sindioleos tem 12 indústrias filiadas, a maioria de médio porte e instaladas no interior do Paraná.

 

Marco Antônio Galassini e Wilson Thiesen, ex-presidente do Sindileite, recebem placa comemorativa das mãos de Edson Campagnolo e Milton Bueno (Foto: Mauro Frasson)

Laticínios

Já a homenagem pelos 70 anos do Sindileite aconteceu durante reunião da diretoria do sindicato, realizada nesta terça-feira (11), em Curitiba. A entidade também comemorou os 10 anos de criação do Conseleite, uma associação civil integrada por indústrias e produtores rurais com o objetivo de buscar soluções conjuntas para o setor lácteo do Estado. O grupo reúne-se uma vez ao mês para discutir os principais entraves da área.

Acesse a galeria de fotos da homenagem ao Sindileite

Na reunião, foi destacado o fato de o setor de lácteos paranaense estar se consolidando como importante motor da economia e do agronegócio do Brasil. O Paraná já é o terceiro maior produtor de leite do país. O presidente da Fiep destacou a importância do associativismo e união do setor, já que o Sindileite representa cerca de 330 empresas de leite. Dessas, 100 são médias e grandes indústrias, das quais 69 são filiadas à entidade. “A cadeia de leite é importantíssima para o agronegócio paranaense e brasileiro e nós ficamos felizes de ver o associativismo que é muito intenso no setor, pois temos ainda muitos desafios no Paraná”, disse Campagnolo.

De acordo com o presidente do Sindileite, Marco Antônio Galassini, o volume da produção estadual diária passa dos 9 milhões de litros de leite, número importante para a economia do Estado dentro do agronegócio. “A indústria de laticínios tem uma característica social muito grande por ela estar localizada em pequenos municípios e atender o pequeno e médio produtor como uma atividade de subsistência. O Sindileite tem feito um trabalho associativo importante para organização e sobrevivência das indústrias, representando-as junto ao governo, aos órgãos públicos municipais e também tendo um grande apoio da Fiep”, afirmou Galassini.

Na opinião dele, os treinamentos disponibilizados pelo Senai têm feito a diferença nas empresas para qualificação dos trabalhadores. O presidente do Sindileite ressaltou ainda a importância do planejamento estratégico do setor por meio dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) coordenados pela Fiep. “Os APLs têm feito a diferença para os pequenos produtores. A indústria do setor precisa dessa união de forças”, justificou.

Com o crescimento da indústria paranaense, a necessidade de investimento em novas tecnologias e qualificação também foi lembrada durante o encontro da diretoria do Sindileite. Entre os novos projetos em fase de implantação está a construção em 2013 do Instituto Senai de Tecnologia (IST) em Toledo, que irá atuar justamente na área de alimentos. A iniciativa contará com R$ 8 milhões em investimentos, incluindo recursos do BNDES.

About Author