Produtos com serviços agregados ajudam a conquistar clientes

Consultores do Senai apontam os serviços como forma de diferenciação para que as empresas fiquem mais competitivas, aumentem vendas e produção

Vender somente o produto ao cliente não basta para atraí-lo. Por isso, muitas empresas têm buscado se diferenciar de suas concorrentes e agregam serviços aos produtos para chegar ao consumidor final, o que atrai o cliente. Segundo o gerente executivo do Centro Internacional de Inovação do Senai no Paraná, Filipe Cassapo, essa ideia faz com que as empresas unam serviços de alto valor agregado aos produtos. “Aumentar o valor agregado permite à empresa crescer, se diferenciar no mercado. A indústria se torna mais competitiva”, diz.

De acordo com o consultor técnico de negócios do Senai no Paraná, André Luiz Turetta, a indústria precisa vivenciar a realidade do cliente antes de ofertar o serviço. “Ela deve fazer uma verdadeira imersão para levantar necessidades, dores e expectativas”, diz. Para que isso ocorra, acrescenta o consultor, os empresários precisam quebrar um paradigma de investimentos: priorizando na empresa a aquisição de conhecimento para o desenvolvimento de uma experiência superior de consumo, e não apenas a aquisição de novas máquinas ou materiais, que nem sempre são percebidos pelos usuários finais dos produtos.

Ele cita como exemplo a produção de compressores de ar. A indústria pode oferecer como serviços “uma garantia estendida, um setor de assistência técnica especializada, um pós venda proativo”.

Na Região Metropolitana de Curitiba, a Flying, indústria que trabalha com a produção de skates e shapes, passou a oferecer acessórios aos produtos fabricados dessa linha esportiva. De acordo com o proprietário da indústria, Antônio Portes, houve necessidade dessa diferenciação no mercado por causa do processo de recessão econômica do País. “Precisamos buscar alternativas de crescimento”, explica. A empresa, que participou de uma consultoria do Senai dentro de um novo projeto, segundo Portes, e passou a oferecer os acessórios.

Investimento

Segundo Cassapo, quando uma empresa investe em serviços, ela é desafiada a exportar seu produto, já que a maior parte das exportações do Brasil é de commodities – produtos com baixo valor agregado. Há necessidade de “desenvolver inovação e pesquisa para aumentar o valor agregado dos serviços aos produtos”, explica.

Cassapo acrescenta que esse tipo de investimento gera ganhos para todos os setores: desde o empresário, passando pelos empregados até chegar ao consumidor final. “Compreender as necessidades do cliente melhora a vida do cidadão, ajuda a empresa a crescer, gerar empregos, vendas, desenvolvimento, pesquisas na área. O benefício é para todas as partes interessadas”, completa.

Melhor ano em meio à crise

A necessidade das empresas em aumentar a competitividade no mercado fez com que a Cinq Mobile Ventures, que trabalha com a criação de softwares para automatização de trabalho de equipes em campo, tivesse bons resultados em 2015. Os softwares são usados por empresas que precisam manter contato com trabalhadores que fazem merchandising, pesquisas de preços e reposição de gôndolas em seus clientes. E 2015 foi um ano de muita procura por esses serviços, segundo o diretor executivo da empresa, Norton Luiz Ritzmann. “As empresas precisam se diferenciar, inovar e vêm em busca desses serviços”.

Consultoria do Senai

As empresas podem participar de consultorias feitas pelo Senai no Paraná para amadurecimento de suas atividades, incrementando e agregando serviços de alto valor aos produtos. O Instituto Senai de Tecnologia e Inovação e o Centro Internacional de Inovação são portas para essa consultoria. São atendidas empresas de todos os ramos, como metalmecânica, papel e celulose, bebidas, química e meio ambiente.

About Author