Coluna > Coluna semanal

Sistema S: contribuição para o desenvolvimento do país

É fundamental que população conheça contribuição que entidades dão para o desenvolvimento do Paraná e do Brasil

Uma estrutura que efetivamente funciona. Assim é o Sistema S, um grupo de instituições que presta apoio a diferentes segmentos econômicos e beneficia toda a sociedade. Diante de ameaças que, recentemente, surgiram em relação à manutenção dessa estrutura, é fundamental que a população conheça a contribuição expressiva que o Sistema S dá para o desenvolvimento econômico e social do Paraná e do Brasil.

O que é o Sistema S
Mantidas com contribuições pagas pelos empresários, sem desconto para os trabalhadores, as instituições do Sistema S utilizam seus recursos para oferecer serviços às empresas, seus trabalhadores e à comunidade. Entre elas estão Sesi e Senai, ligados à indústria, Sesc e Senac (comércio), Senar (agricultura), Sest e Senat (transportes), Sescoop (cooperativismo) e Sebrae (apoio às micro e pequenas empresas).

A atuação do Sistema Fiep
No Paraná, Sesi e Senai possuem uma ampla estrutura. Contam com uma rede de Institutos de Tecnologia e Inovação que desenvolve consultorias e projetos de pesquisa em parceria com indústrias, contribuindo para que se tornem mais competitivas. Mas, muito além de aprimorar as empresas, a atuação é voltada para beneficiar os trabalhadores e a comunidade, com a oferta de cursos de capacitação profissional, ações educacionais e serviços de segurança e saúde no trabalho (SST).

Resultados expressivos
Alguns números de 2016 mostram a dimensão do trabalho do Sistema Fiep:
540 mil matrículas em ações educacionais, da pré-escola à pós-graduação
15,2 mil matrículas em cursos técnicos de nível médio
13,7 mil alunos no Colégio Sesi Ensino Médio
220 mil trabalhadores atendidos em programas de SST
700 mil exames de auxílio diagnóstico realizados
96,1 mil horas técnicas em consultorias às empresas

Poder transformador
Nos mais de 70 anos de Sesi e Senai no Paraná, esses números se multiplicam, somando-se aos resultados das demais instituições do Sistema S. Essas entidades têm um poder transformador. São inúmeros os casos de pessoas que tiveram acesso ao mercado de trabalho ou cresceram em suas carreiras após a formação do Sistema S, garantindo sustento digno para suas famílias.

Fiscalização contínua
Apesar de serem entes paraestatais não integrantes da administração pública, Sesi e Senai prestam serviços considerados de interesse público e sempre foram sujeitos à fiscalização do Estado. Órgãos como TCU e CGU avaliam o uso correto dos recursos dentro da previsão constitucional. Além disso, em sua estrutura de governança corporativa, o Sistema Fiep possui uma Auditoria Interna que, recentemente, incorporou a Gerência de Riscos e Compliance. As demonstrações contábeis também são analisadas por auditores independentes.

Cada vez mais transparente
Desde abril, a transparência no Sesi e Senai no Paraná, que já era prioridade para o Sistema Fiep, foi elevada a novos patamares com a reformulação dos sites em que as duas instituições disponibilizam suas informações. Para saber mais, acesse www.senaipr.com.br/transparencia e www.sesipr.com.br/transparencia.

About Author