Defesa Civil distribui adesivos para identificar cargas especiais

Identificação está sendo entregue também por sindicados industriais ligados à produção de leite e proteína animal do Paraná

Adesivo que identifica caminhões que podem ser liberados nos bloqueios (Foto: José Fernando Ogura/ANPr)

A Defesa Civil do Paraná começou a distribuir nesta sexta-feira (25) os adesivos para identificação dos caminhões que trafegam com cargas especiais nas rodovias do Paraná. O material foi entregue às secretarias estaduais, coordenadorias e ao setor produtivo para que seja enviado por todo Paraná. Atendendo a um pedido da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), a medida beneficia, entre outros, caminhões que transportam cargas de empresas de produção de leite e carnes.

A medida segue o acordo feito pelo governo do Paraná e lideranças do movimento dos caminhoneiros, que liberou a circulação dos veículos que transportam insumos hospitalares, produtos químicos, ração animal, alimentos para hospitais e penitenciárias, leite, combustível para os serviços de segurança e de urgência e emergência, além de cargas vivas. “Estamos fazendo um força-tarefa para distribuir esse material o mais rápido possível por todo o Paraná”, afirmou o chefe da Casa Militar do governo do Estado, coronel Maurício Tortato. Segundo ele, o governo ficará em alerta e no caso de demandas prioritárias dará maior atenção. “Os motoristas que farão o transporte dos itens foram orientados a se identificar nos bloqueios. Eles também devem liberar a verificação dos produtos caso seja necessário”, afirmou.

Tortato disse que foi liberada a confecção e impressão de adesivos ao setor produtivo, conforme o padrão estabelecido pela Defesa Civil, caso seja necessário. “Colocamos essa possibilidade para atender a demanda, mas é preciso que a Defesa Civil seja informada e que o material siga o nosso padrão”, disse. O anúncio da distribuição dos adesivos foi feito durante coletiva de imprensa na sede da Defesa Civil, em Curitiba, nesta sexta.

No caso do setor industrial, a distribuição dos adesivos será feita pelos sindicatos das indústrias de Laticínios e Produtos Derivados (Sindileite), de Produtos Avícolas (Sindiavipar) e de Carnes e Derivados (Sindicarnes), todos filiados à Fiep. “Esses adesivos devem ser usados apenas nos caminhões de transporte de leite, carga viva ou ração. Esse é um compromisso assumido pelo setor produtivo no acordo com os representantes dos manifestantes”, explica o gerente dos Conselhos Temáticos e Setoriais da Fiep, João Arthur Mohr, que representa a entidade no grupo de trabalho criado com o objetivo de buscar soluções para as dificuldades geradas pela manifestação dos caminhoneiros.

Para que o adesivo seja entregue, deverá ser informado o nome da empresa, além da marca, cor e placa do veículo onde ele será utilizado. Isso será repassado para as forças de segurança. A Fiep orienta ainda que, caso um caminhão com o adesivo seja impedido de transitar, o motorista identifique o produto transportado, mostrando a nota fiscal e evitando qualquer tipo de confronto.

About Author