Sistema Fiep lança plataforma de realidade virtual com foco na segurança e saúde do trabalho

VR35 de Realidade Virtual poderá simular procedimentos e riscos no ambiente de trabalho em altura

No Brasil, a queda de altura representa cerca de 10% do total de acidentes de trabalho e 15% dos fatais, segundo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Para contribuir com medidas de proteção e garantir a segurança e saúde dos trabalhadores que realizam atividade em altura, o Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, lança a plataforma VR35 de Realidade Virtual, um software que simula procedimentos, equipamentos e riscos nos ambientes de trabalho. “Nosso objetivo é melhorar a qualidade de vida do trabalhador, contribuindo para a elevação da produtividade industrial”, comenta Andre Okino Okuda Watanabe, engenheiro de Segurança do Trabalho no Sistema Fiep.

A plataforma foi desenvolvida pela a startup Eruga, empresa graduada na Aceleradora Sistema Fiep, em parceria com o Edital de Inovação para a Indústria e Centro de Inovação Sesi Longevidade e Produtividade. O VR35 de Realidade Virtual pode ser instalado em computadores e, ao colocar os óculos de realidade virtual, a pessoa realiza um treinamento dividido em três fases. Na primeira, o software apresenta os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) com foco em altura e mostra qual o funcionamento e finalidade de cada um. Em seguida, é possível vestir os equipamentos em um boneco virtual, que mostrará o que está certo e errado. Por fim, a pessoa pode fazer uma escalada, com o procedimento correto, e depois descer da estrutura, sempre com o uso dos equipamentos para a realização de trabalho em altura.

O software atende à Norma Regulamentadora 35, que estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução de obras, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade. “O software combina dois conceitos que devem fazer parte da rotina das indústrias: inovação e tecnologia”, ressalta André.

O VR35 de Realidade Virtual foi desenvolvido para o curso de aperfeiçoamento de Segurança no Trabalho em Altura, que ocorre no Senai de Araucária. Segundo Stephanie Freires Bastos, gerente da unidade, o curso é destinado a empresas que tem como foco o trabalho em altura. “Funcionários de empresas que trabalham em altura acima de dois metros são obrigados a fazer um curso que os prepare para a função”, comenta. Para ela, a plataforma vai agregar. “Com o software será possível visualizar cenários que são comuns para quem trabalha na área, entender melhor o funcionamento dos equipamentos, além de aprender, da forma mais correta e segura, como trabalhar em altura”, complementa.

O curso tem duração de oito horas e ocorre todas às sextas-feiras em Araucária. Também é possível que a empresa contrate o Senai para ir até o local da instituição. Para mais informações basta entrar em contato pelo telefone (41) 3641-8650 ou michel.santos@sistemafiep.org.br.

Lançamento

O lançamento da plataforma ocorreu durante o evento “VR35 – Realidade Virtual em Treinamento de Altura”, que ocorreu em março no Campus da Indústria. No evento, os participantes assistiram palestras sobre a importância de investir na saúde e segurança do trabalhador. Segundo o engenheiro mecânico, Roberto Fantini Neto, muitos dos acidentes de trabalho ocorrem por causa do ‘erro do vício’. “Os profissionais estão tão acostumados a exercer determinada atividades, que muitas vezes deixam passar procedimentos básicos de segurança. Isso pode causar um acidente”, explica.

Para o engenheiro mecânico e de segurança do trabalho, Michel Albiero da Silva Santos, é muito importante que as empresas se preocupem, em primeiro lugar, com a proteção coletiva, para que a proteção individual seja alcançada. Assim, todos que estão fazendo o trabalho são atendidos. “A NR35 é clara e sempre prioriza a proteção coletiva. No entanto, nunca podemos deixar de prestar a atenção no indivíduo. Investir na saúde e segurança do trabalhador é fundamental”, afirma.

O evento também contou com a palestra do Irivan Gustavo Burda, engenheiro industrial mecânico; Manuel Stephan Rohe, sócio-diretor da 3+ Inteligência em Andaimes; e a equipe Axis de Acesso por Corda.

About Author