52% dos brasileiros entre 25 e 64 anos não têm diploma de ensino médio

Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, oferece Educação de Jovens e Adultos (EJA) em todo o estado. Conheça a história do José da Silva, que superou um trauma de infância e concluiu os estudos aos 51 anos

            Falta de tempo, de oportunidade e até mesmo de dinheiro. São vários os motivos para que uma pessoa não consiga concluir o ensino fundamental ou médio. No Brasil, 52% das pessoas com idade entre 25 e 64 anos não atinge esse nível de formação, de acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Segundo dados do levantamento Movimento Todos pela Educação, a cada dez jovens de 19 anos, quatro não terminaram o ensino médio. No entanto, sempre há tempo para retomar os estudos. A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma das oportunidades para elevar a escolaridade dos que não puderam concluir seus estudos.

Foi através da EJA que José da Silva, de 51 anos, não só teve a oportunidade de estudar, mas também de superar um trauma antigo. Ele concluiu o ensino fundamental e médio no Sesi de Campo Mourão. “Recebi uma educação severa quando mais novo e toda vez que entrava na sala de aula, eu tinha pânico. Por isso, minha filha me acompanhava nas aulas, para que eu me sentisse mais seguro”, comenta. José concluiu em 2017 o fundamental e em 2019 o médio. Ele conseguiu terminar os estudos sem precisar do acompanhamento da filha, pois adquiriu confiança estando no Sesi.

Segundo José, estudar no Sesi foi um sonho realizado. “Há muito tempo eu queria estudar, mas não tinha oportunidade por causa do trabalho e horário difícil de conseguir cumprir. Concluir meus estudos é uma grande vitória, pois quero ser modelo para meus filhos e mostrar que sem estudo tudo fica muito mais difícil. E que sempre temos tempo de realizar nossos sonhos”.

No Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, a EJA é ofertada na modalidade a distância para turmas do ensino fundamental II (6.º ao 9.º ano) e ensino médio. Podem se inscrever, conforme o número de vagas disponíveis na unidade, trabalhadores da indústria, seus dependentes e comunidade. “Os valores cobrados são acessíveis, justamente para que essas pessoas tenham a oportunidade de voltar a estudar”, afirma Giovana Chimentão Punhagui, gerente executiva de Educação do Sistema Fiep.

Neste ano, mais de 30 unidades do Sesi em todo o Paraná estão ofertando a EJA. O curso para garantir o certificado no ensino fundamental II tem duração de dois anos. Já no ensino médio, a duração é de um ano e meio. Para se matricular basta comparecer a uma unidade do Colégio Sesi. Mais informações no site  www.sistemafiep.org.br/eja/ ou pelo 0800 648 0088.

 

Ensino a distância

O ensino a distância é uma oportunidade para quem tem a vida muito corrida e não consegue se deslocar para o colégio diariamente. Nesta modalidade, o aluno precisa ter acesso um computador com internet e disponibilidade para comparecer, uma por semana, no encontro presencial na unidade Sesi onde realizou a matrícula. As reuniões ocorrem a noite e tem duração de quatro horas. São nessas aulas que os alunos recebem a orientação do professor sobre como estudar em casa naquela semana. Além do encontro presencial, que é obrigatório, o aluno também conta com todo apoio pedagógico durante o curso.

No entanto, o estudo online depende da determinação e vontade do próprio estudante. Todo o material didático é disponibilizado gratuitamente para o aluno. As turmas da EJA a distância tem uma oferta de disciplinas para cursar e o estudante conta com uma equipe de tutores online, que responde os questionamentos dos alunos. “Ao término do curso, a pessoa recebe o certificado de conclusão pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), que é aceito em todas as universidades, caso o aluno tenha sido aprovado no vestibular”, explica Giovana.

 

Confira algumas das unidades do Sistema Fiep que ofertam a EJA

Ampere; Apucarana; Arapongas; Araucária; Bandeirantes; Bocaiúva do Sul; Campo Largo; Campo Mourão; Cascavel; Cianorte; Curitiba-Portão; Foz do Iguaçu; Francisco Beltrão; Guarapuava; Irati ; Londrina; M. Cândido Rondon; Maringá; Palmas; Paranavaí; Pato Branco; Ponta Grossa; Quatro Barras; Rio Branco do Sul; Rio Negro; São José dos Pinhais; Telêmaco Borba; Toledo; Umuarama e União da Vitória.

 

About Author