Editorias Fiep > Negócios e desenvolvimento

Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial celebra 15 anos de atuação

Organização articula e orienta investimentos na área de sustentabilidade no estado. Solenidade de comemoração aconteceu no Dia Internacional do Voluntário

Créditos: Galtieri Oliveira

O Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE), organização ligada ao Sistema Fiep que articula e orienta os interesses em investimento na área de responsabilidade social corporativa, celebrou 15 anos de atuação em 2019. No dia 05 de dezembro, também comemorado o Dia Internacional do Voluntário, o CPCE promoveu uma assembleia solene. Carlos Valter Martins Pedro, presidente do Sistema Fiep, abriu o evento e reassumiu o compromisso da instituição com a formação de empresários e cidadãos engajados. “Promover a cidadania empresarial é essencial e o Sistema Fiep oferece apoio irrestrito para potencializar as ações e boas práticas relacionadas ao tema”, afirmou.

Desde 2004, o CPCE ofertou mais de 600 palestras, seminários e workshops que atingiram diretamente mais de 44 mil pessoas para estimular o desenvolvimento sustentável do Paraná. A assembleia também foi uma oportunidade de fazer uma retrospectiva do ano de atuação do Conselho que realizou 51 eventos sendo aproximadamente 2900 pessoas impactadas e atualmente conta com 273 conselheiros. “Em 15 anos muito frutíferos, permanecemos com a missão de apoiar a formação de empresários e cidadãos compromissados com o respeito, para que todos os seres humanos ocupem seus lugares com cidadania e dignidade”, apontou o diretor geral do CPCE, Ruy Gerson Brandt.

Carlos Ogliari, VP de Recursos Humanos e Assuntos Institucionais do Grupo Volvo América Latina foi um dos palestrantes no evento. A Volvo foi uma das primeiras indústrias a participar do Conselho. “Disseminar a cidadania por meio das empresas é preservar e valorizar a vida em todos os sentidos. Em uma indústria, tudo o que fazemos é com pessoas, por meio delas, para e por elas. Por isso, a responsabilidade social deve estar na base das ações de sustentabilidade de qualquer organização”, apontou em sua fala. “É importante tratar sobre digitalização, automação e tecnologia, mas temos que lembrar de trazer para a agenda a humanização das organizações. O ser humano deve ser o centro da equação de todos os negócios e soluções de problemas”, concluiu.

Também palestraram Rafael Bonfim, consultor de inclusão do Grupo Marista, que tratou da importância da diversidade nas organizações e falou das contribuições do Reatiba nesses anos de atuação e Marcus Figueiredo, CEO da Hi Technologies apresentou de como é possível alinhar a lucratividades dos negócios com propósito, de como as empresas devem e podem contribuir com a agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS. Se fizeram presentes os diretores regionais de Campos Gerais, Indianara Prestes Mattar Milléo; de Cascavel, Gilberto Bordin; de Londrina, representando Renata Amano, a Sra Pamela Manfrin; e de Maringá, Paulo Pereira Lima; assim como a coordenadora executiva do CPCE, Rosane Fontoura e José Antonio Fares, Superintendente do Sesi e do IEL e Diretor Regional do Senai no Paraná, além de conselheiros de 2019, sendo que alguns usaram a palavra. Na reunião também estavam presentes alguns conselheiros júniores que passaram integrar o conselho no ano, pois o protagonismo juvenil é muito necessário para acelerar o alcance do desenvolvimento sustentável.

 

About Author