Como escolher o colégio ideal para o seu filho?

Nesta época do ano, pais e filhos começam a tomar decisões sobre o colégio para 2020. Confira algumas dicas para acertar na escolha

Escolher a escola ideal para os filhos é um momento importante em qualquer idade e pode envolver algumas dúvidas. “A escola ideal para cada criança é a que os pais se sentem seguros. É importante que a escolha tenha uma proposta pedagógica que proporcione, além do desenvolvimento de competências e habilidades da educação básica, promover atividades e experiências inovadoras e criativas, que desenvolvam o protagonismo do aluno”, conta Fabiane Franciscone, gerente de Educação Básica e Continuada do Sistema Fiep. Seja o primeiro contato da criança com a escola ou nos últimos anos do Ensino Médio, algumas dicas podem ajudar os pais a tomarem esta decisão.

 

Primeiro as decisões importantes

“Recomenda-se que, ao procurar escolas para o filho, a família busque referência com amigos, colegas e parentes. A partir dessas referências, é preciso avaliar alguns pré-requisitos básicos”, explica Fabiane. A distância entre a escola e onde a família mora, por exemplo, tem que ser levada em consideração. Longas jornadas no transporte não são confortáveis para crianças e adolescentes. Também deve ser levado em consideração o orçamento da família para a mensalidade. Outro aspecto importante neste momento é a quantidade de horas que o aluno deverá passar na escola. É preciso uma escola integral, semi-integral, flexível ou meio-período?

 

Espaço físico, segurança e alimentação

É importante visitar o espaço físico da instituição e prestar atenção em alguns aspectos. “Em uma escola, todo adulto é educador. Por isso, você já pode começar a reparar na atenção dada por seguranças, auxiliares e equipe, além dos professores”, analisa Fabiane. Este é o momento de tirar suas dúvidas sobre segurança, entrada e saída do colégio, cuidados como enfermaria e a alimentação das crianças.

“Se a criança for pequena, recomenda-se primeiro que a família visite a escola sem a criança. Apenas depois que a instituição for escolhida deve-se levar o/a filho/a para conhecer o local e a professora. Isso auxilia no processo de adaptação. Quando o jovem estiver no Ensino Fundamental e Ensino Médio, recomenda-se que ele visite as escolas junto com seus familiares para contribuir na avaliação da instituição”, aponta.

 

Projeto pedagógico e formação

Em seguida, você deve pensar no projeto pedagógico e metodologias da escola. “Atualmente, o mercado de trabalho exige uma formação que vai além da teoria, uma formação socioemocional. Por isso, a escola deve ter ambientes lúdicos de acordo com a faixa etária da criança e jovem. É importante que promova criatividade, trabalho em equipe, empreendedorismo, gestão das emoções, além de passeios pedagógicos, interação que incentive a arte, a pesquisa, robótica”, conta a especialista. Por fim, recomenda-se que o local tenha como princípio o diálogo, o cuidado, a escuta ativa e valorize aprendizagens significativas para os estudantes.

 

Colégio Sesi

São mais de 40 unidades do Colégio Sesi, além das 7 unidades internacionais que aliam toda a prática inovadora das nossas aulas ao aprendizado da cultura e idiomas. Para saber qual o Colégio Sesi mais próximo de você e encontrar mais informações, acesse colegiosesi.com.br. Agende uma visita e matricule seus filhos pelo telefone 0800 648 0088 ou pelo WhatsApp, 041 98725-4376.

 

Egressos do Sistema Fiep

De acordo com uma pesquisa da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), os alunos egressos do Sistema Fiep têm mais empregabilidade; mais chances de ascender na carreira; estão satisfeitos com o setor industrial e ainda têm expectativas alinhadas com as do mercado de trabalho. Três mil, quinhentos e oitenta e três alunos egressos do Sesi, Senai e Faculdades da Indústria que finalizaram os cursos de 2015 a 2017, e 1069 externos foram entrevistados. De acordo com o estudo, ex-alunos do Sistema Fiep têm 50% mais chance de trabalho com carteira assinada e 34% a mais de chances de serem promovidos – para quem tem ensino superior, o índice é mais alto: 43%. Além disso, 62% consegue um emprego em até 6 meses e 56% são muito satisfeitos com sua situação profissional.

Para mais detalhes sobre a pesquisa clique aqui.

 

About Author