Indústria puxa crescimento dos empregos formais no Paraná em janeiro

Setor gerou 37% do total de novas vagas no estado, com destaque para setores do vestuário, madeira, máquinas e equipamentos e móveis

A indústria continua sendo o setor que mais tem criado vagas de emprego com carteira assinada no Paraná. Foi responsável por 37% do total de vagas abertas em janeiro, ou seja, saldo de 8.934 admissões. O setor de serviços ficou em segundo, com 8.479, seguido por construção (4.758), comércio (1.790) e agropecuária (381). O Paraná abriu ao todo 24.342 postos de trabalho no primeiro mês do ano, 34% mais do que em janeiro de 2020. A indústria também registrou crescimento de 19% em relação ao mesmo mês do ano passado. Os dados foram divulgados hoje (16/3) pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

Paraná responde por quase 10% do total de vagas criadas na indústria em todo o país.
Crédito das fotos: Gelson Bampi

Das 24 atividades da indústria de transformação analisadas, apenas duas tiveram desempenho negativo em janeiro. Bebidas fechou 61 vagas e, petróleo, 43. Os que mais admitiram foram confecções e artigos do vestuário (1.978 vagas), madeira (809), máquinas e equipamentos (767) e móveis (760). O crescimento em relação a janeiro de 2020 impressiona. Os empregos no segmento do vestuário aumentaram 56%. No madeireiro a alta chega a 568%, puxada principalmente pelo aumento na demanda das exportações do produto para os Estados Unidos. Máquinas e equipamentos também aumentaram em 70% as contratações, assim como móveis, com alta de 14%. Setores importantes como automotivo e alimentos também criaram vagas, 391 e 186, respectivamente.

De acordo com o economista da Federação das Indústrias do Paraná, Evânio Felippe, o desempenho no mercado de trabalho formal nessas atividades é reflexo dos bons resultados na produção industrial registrada no mesmo mês. “Quanto maior o ritmo de produção, maior a geração de novas vagas. Janeiro foi o quinto mês seguido de crescimento da atividade industrial no estado e o impacto pode ser sentido no aumento das contratações e no processo de recuperação geral da economia. O resultado positivo dos últimos meses confirma a força do setor industrial no processo de recuperação econômica após o período crítico no início pandemia, no ano passado”, alega.

No Brasil, a indústria abriu mais de 90 mil e 400 novas oportunidades de trabalho no mês.  E o Paraná responde por quase 10% do total dessas vagas criadas pelo setor em todo o país.

Porém, segundo o economista, é difícil prever como a geração de vagas no estado deve se comportar nos próximos meses em função do agravamento da pandemia a partir de fevereiro. “É preciso acompanhar o desempenho das contratações nos próximos meses e o impacto das medidas restritivas e de lockdown decretadas recentemente no estado. Muitas indústrias interromperam atividades, o que pode comprometer o ritmo de recuperação na geração de empregos daqui para frente”, conclui.

About Author