Institucional > FIEP

Descomplica Telecom apresenta soluções para ampliar internet no campo

Criado no ano passado pelo governo estadual para expandir as telecomunicações, comitê que tem participação ativa da Fiep listou soluções para melhorar o ambiente regulatório, incrementar a cobertura das operadoras e a aumentar a segurança do setor

O presidente da Fiep (à direita), ao lado do secretário Guto Silva durante reunião no Palácio Iguaçu (Foto: Gelson Bampi)

Com a meta de buscar soluções para expandir as telecomunicações no Estado, o comitê Descomplica Telecom apresentou o resultado parcial do trabalho conduzido pelo grupo desde 2020, quando foi instalado. Composto por representantes de diversas secretarias de Estado, setor produtivo e empresas privadas de telecomunicações, o comitê elencou propostas para resolver os principais gargalos da área, que dificultam o desenvolvimento e a competitividade internacional do Estado.

O comitê tem participação ativa da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), por meio de sua Câmara de Telecomunicações, que há mais de cinco anos atua na busca por soluções que contribuam para a evolução do setor no Estado. No Descomplica Telecom, a câmara da Fiep coordena os grupos de trabalho voltados para o aprimoramento da legislação da área e para a melhoria da conectividade rural.

Em reunião virtual nesta terça-feira-feira (8), foram apresentadas sugestões para melhorar o ambiente regulatório, principalmente em relação à instalação de antenas nos municípios, para o incremento da cobertura realizada pelas operadoras, já prevendo a implantação futura da tecnologia 5G, e para melhoria da segurança, com o objetivo de coibir roubos de cabos e baterias.

“O Paraná tem todos os municípios cobertos por telefonia móvel, mas mesmo com a sede municipal atendida, o serviço não alcança a maior parte das áreas rurais. O setor de agro calcula que 60% das propriedades rurais não têm acesso à internet”, afirma o chefe da Casa Civil do governo estadual, Guto Silva. Ele reforçou que o comitê foi criado para dar respostas rápidas aos problemas que dificultam a expansão das telecomunicações no Paraná e, com isso, a atração de investimentos. “A infraestrutura do futuro é a conectividade”, acrescentou.

Presente na reunião, o presidente da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro, ressaltou a importância da parceria com o governo nesta e em outras iniciativas para o desenvolvimento econômico do Estado. “A indústria e a Federação estão e estarão sempre com o governo na torcida e na cooperação para a boa administração do Estado, porque a eficiência do governo interessa a todas as indústrias do Paraná”, disse.

Área Rural
O coordenador da Câmara de Telecomunicações da Fiep, Pedro Américo de Abreu Junior, que coordena também o grupo de trabalho de conectividade rural do Descomplica Telecom, apresentou as sugestões do grupo para aumentar e melhorar a cobertura de internet nas áreas rurais. Entre elas, a inclusão da conectividade como item financiável nas principais linhas de crédito; a isenção ou redução de valores para uso de postes no meio rural; e a criação de programas com leilão reverso, similares ao Fala Bahia e ao Minas Comunica, para subsidiar a cobertura móvel em regiões de baixo IDH e desonerações na cadeia de ICMS.

Neste caso, as desonerações poderiam vir da isenção para equipamentos de telecomunicações fabricados no Paraná, da concessão de crédito presumido sobre os serviços de prestados de internet em áreas rurais (similar ao oferecido em 2012 para desenvolvimento das energias renováveis) e uso de créditos acumulados de ICMS (diferimento e/ou exportação) na aquisição de equipamentos e infraestrutura para acesso à internet no meio rural, entre outros.

O coordenador do plano de ação do Descomplica Telecom, Henrique Domakoski, acrescentou que essas ações poderão estimular investimentos na área. “Uma cooperativa poderia usar crédito de ICMS para criar sua rede de telecomunicação, por exemplo”, citou.

Programa piloto
O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, informou que o Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR) já iniciou um trabalho para obter indicadores técnicos e de custos na área rural paranaense, que vai resultar em um programa estadual com soluções de provimento de internet.

Estão sendo desenvolvidos projetos nesse sentido em São José dos Pinhais (Miringuava), Castro (Socavão), Prudentópolis (Jaciaba), na região de Toledo, Guaratua (Cubatão) e Guaraqueçaba (comunidade pesqueira da Ilha de Medeiros).

A proposta apresentada por Ortigara começa com treinamento de pessoal nos locais, seguido de chamada pública para credenciamento de empresas de engenharia de soluções e implantação de instalações. As comunidades rurais e a população beneficiária poderão escolher a melhor opção e a secretaria fará a implantação.

“Depois de implantado o programa piloto será possível avaliar o seu impacto em relação à melhoria da conectividade rural em diferentes localidades e possíveis benefícios na arrecadação do ICMS, crescimento do PIB e competitividade do agronegócio, por exemplo. Com isso poderemos estabelecer um plano contemplando todas as regiões”, afirmou Ortigara.

Legislação
Na área legislativa, a gerente de Relações Governamentais da Fiep, Letícia Rezende, apresentou um modelo de projeto de lei municipal, já utilizado em Londrina, para a elaboração de legislação sobre antenas, seguindo os pressupostos da legislação federal. O objetivo é que sirva como base para atualização legislativa nos municípios de Maringá, Almirante Tamandaré, Campo Mourão, Colombo, Apucarana, Araucária, Foz do Iguaçu, Guaratuba, Paranaguá, Pinhais e Ponta Grossa.

Segurança
Já o grupo que trabalha a questão da segurança apresentou o resultado de um mapeamento realizado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, baseado em ocorrências notificadas pelas operadoras. “Todo esse mapeamento feito pela secretaria indicou as áreas de atenção e vai servir de base para ações de fiscalização, investigação e repressão, quando necessário”, explicou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

Presenças
Também participaram da reunião Pedro Américo de Abreu Junior, coordenador da Câmara de Telecomunicações da Fiep; Marcelo Rangel, superintendente de Inovação do Governo do Paraná; coronel Gerson Gross, comandante do Corpo de Bombeiros do Estado;  Giancarlo Rocco, diretor de Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais e Institucionais da Invest Paraná; capitão  André Henrique Soares, coordenador do 181; Luiz Moraes, presidente do Comitê Permanente de Desburocratização do Governo do Estado; e Vladimir Donati, secretário executivo do Descomplica Telecom.

Com informações da Agência Estadual de Notícias

About Author