Institucional > FIEP

Plano Estadual de Logística em Transporte passará por revisão após 6 anos

Com coordenação técnica da Fiep, série de reuniões com lideranças de todas as regiões vai atualizar as obras prioritárias para a infraestrutura do Paraná

Maioria das obras inseridas no PELT é em rodovias, mas o plano também apresenta prioridades em outros modais (Foto: Gelson Bampi)

Com coordenação técnica do Conselho Temático de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), acontece ao longo do mês de julho uma rodada de atualização do Plano Estadual de Logística em Transporte – PELT 2035. Elaborado em uma construção coletiva que envolveu representantes de diversas entidades do setor produtivo e da sociedade civil, o PELT apresenta as obras prioritárias para que o Estado elimine gargalos na área de infraestrutura.

A partir da próxima sexta-feira (15), começando por Londrina, será realizada uma série de sete reuniões para revisar o plano, cuja última atualização foi feita em 2016. Nas semanas seguintes, acontecerão encontros em Maringá (dia 19), Cascavel (20), Francisco Beltrão (21), Guarapuava (27), Ponta Grossa (28) e Curitiba (29). Esses eventos serão abertos a lideranças empresariais e técnicos indicados pelas entidades, que revisarão todas as obras que constam no PELT, apontando quais já evoluíram e indicando outras intervenções que precisam ser colocadas entre as prioridades para cada região.

“O PELT apresenta uma visão de futuro do setor produtivo e da sociedade sobre as necessidades de infraestrutura do Paraná, por isso é importante que seja revisado frequentemente”, afirma o presidente da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro. “Nossa intenção é fornecer subsídios atualizados para que as diferentes esferas de governo tenham condições de tomar decisões nessa área que estejam alinhadas com as necessidades das empresas e da população”, acrescenta.

Entre as entidades que contribuíram com o PELT e agora participarão da atualização estão o Movimento Pró-Paraná, o Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), além do G7 – grupo das principais entidades do setor produtivo paranaense, do qual fazem parte a Fiep e as Federações da Agricultura (Faep), do Comércio (Fecomércio), das Cooperativas (Ocepar), dos Transportes (Fetranspar) e das Associações Comerciais (Faciap), além da Associação Comercial do Paraná (ACP).

Sobre o plano
Em sua última atualização, o PELT apresentava 97 obras e ações para a infraestrutura do Paraná que precisariam ser realizadas até 2035 para melhorar a logística de transportes do Estado – resultando em maior eficiência, menores custos e mais competitividade para o setor produtivo. Do total de intervenções, 60% diziam respeito a rodovias, 15% ao Porto de Paranaguá, 15% a aeroportos e 10% a ferrovias. O material traz ainda informações sobre hidrovias, dutovias e infovias.

“Vários desses projetos já foram realizados ou estão em andamento”, diz o gerente de Assuntos Estratégicos da Fiep, João Arthur Mohr. “Mas ainda há muito a ser feito, por isso é importante ouvir as lideranças para entender quais são as prioridades atuais de cada região”, completa. A última versão da publicação pode ser acessada clicando aqui.

About Author