Fiep premia empresas parceiras na emissão do certificado de origem

Durante evento, a instituição reconheceu os vencedores de 2022 do Programa de Milhagem para despachantes aduaneiros

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná Fiep/PR, por da gerência executiva de Tecnologia e Inovação, coordenação de Certificado de Origem, premiou na última sexta-feira (23/6) as empresas parceiras com maior número de emissões de certificados de origem no ano passado. O evento ocorreu no Campus da Indústria do Sistema Fiep, em Curitiba, e teve como objetivo valorizar a parceria com a instituição.

Empresas parceiras com maior número de documentos emitidos em 2022 foram reconhecidas (Fotos: Joel Rocha)

O certificado de origem é um documento que atesta a origem da mercadoria e é exigido pelo importador para que tenha a isenção parcial ou total de impostos de importação. A Fiep é reconhecida pela International Chamber of Commerce (ICC)/World Chambers Federation (WCF,) na Cadeia Internacional de Acreditação, para emissão do documento com um selo de qualidade, comprometendo-se em adotar procedimentos de verificação transparentes e responsáveis. O selo é reconhecido internacionalmente e confere integridade e credibilidade à instituição na emissão do certificado. Pelo Programa de Milhagem, despachantes aduaneiros e comissárias de despacho das empresas que mais emitiram o certificado de origem em 2022 foram reconhecidos.

Palestra

Para aproveitar a ocasião em que estavam presentes representantes de diversas indústrias paranaenses, o gerente de Assuntos Estratégicos do Sistema Fiep, João Arthur Mohr, fez uma breve exposição sobre o Plano Estadual de Logística em Transportes – PELT. Elaborado em conjunto por diversas entidades da sociedade civil, sob coordenação técnica do Conselho Temático de Infraestrutura da Fiep, o PELT apresenta os projetos prioritários para que o Estado elimine gargalos logísticos. No evento, ele apresentou as principais obras, nos diversos modais de transporte, que o Paraná precisa implementar nos próximos 12 anos, até 2035.

Segundo Mohr, o projeto inclui obras nos portos, principalmente em Paranaguá, nas ferrovias, rodovias e aeroviárias. Também nas hidrovias e dutovias, que são utilizadas no transporte, em grandes volumes, de líquidos, gases e materiais que podem ficar suspensos. O PELT também trata da mobilidade entre as cidades e debate a forma de fazer essas obras acontecerem, como criar um banco de projetos, ter times especializados para buscar recursos e também uma equipe dedicada para providenciar os licenciamentos ambientais.

Ele lembrou que o PELT foi construído por muitas mãos: setor produtivo, poder público e com participação efetiva da sociedade, recebendo mais de 500 sugestões em reuniões realizadas por todo o estado. “Este plano tem como principal objetivo evitar os replanejamentos, ou seja, dar continuidade aos projetos para que caminhem independentemente das trocas de gestão nas entidades de poder público e para que assim possam beneficiar toda a população”, concluiu.

Após a exposição de Mohr, foi realizada a premiação de 22 empresas parceiras, como forma de valorização pela confiança nos serviços prestados pelo Sistema Fiep na emissão do certificado de origem.

Sistema Fiep - Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná
Av. Cândido de Abreu, 200 - Centro Cívico - 80530-902 - Curitiba-PR