A inteligência artificial (IA) pode contribuir com os processos nas empresas, mas sabemos que a adoção de uma nova tecnologia não é automática, e não acontece de uma hora para a outra. Em vez de automatizar tarefas manuais, a IA realiza tarefas frequentes, volumosas e computadorizadas de modo confiável e sem fadiga. Para este tipo de automação, a interferência humana ainda é essencial. O gerente do Hub de Inteligência Artificial Senai, Felipe Couto, e o consultor e cientista de dados do Grupo Botícário, Bruno Golfette, conversam sobre o tema.

Mais episódios

#010

A mulher e o seu papel no mercado de trabalho

#009

O acesso ao crédito para indústrias e empresas

#008

Ensino técnico e a empregabilidade na indústria